03-dez-2018 às 17:13

    ASSOCIAÇÃO ENTRE ATIVIDADE MUSCULAR INSPIRATÓRIA E CAPACIDADE SUBMÁXIMA DE EXERCÍCIO NA DPOC

    A doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC) provoca aumento do trabalho muscular inspiratório, sendo uma consequência o recrutamento da musculatura acessória da inspiração, onde o esternocleidomastóideio (ECM) é o principal músculo recrutado para essa ação.

    A doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC) provoca aumento do trabalho muscular inspiratório, sendo uma consequência o recrutamento da musculatura acessória
    da inspiração, onde o esternocleidomastóideio (ECM) é o principal músculo recrutado para essa ação.

    (mais…)

      17-nov-2016 às 13:22

      REABILITAÇÃO FISIOTERÁPICA DE PACIENTES COM SEQUELAS MOTORAS DE ACIDENTE VASCULAR CEREBRAL ISQUÊMICO: UMA REVISÃO BIBLIOGRÁFICA

      O acidente vascular cerebral (AVC) do tipo isquêmico representa 80% dos casos, enquanto que os 20% restantes correspondem ao tipo hemorrágico.

      O acidente vascular cerebral (AVC) do tipo isquêmico representa 80% dos casos, enquanto que os 20% restantes correspondem ao tipo hemorrágico.
      (mais…)

        25-ago-2016 às 10:18

        FISIOTERAPIA MOTORA NA UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA: REVISÃO INTEGRATIVA

        O desenvolvimento de fraqueza muscular generalizada é uma complicação frequente no paciente crítico.

        O desenvolvimento de fraqueza muscular generalizada é uma complicação frequente no paciente crítico.
        (mais…)

          15-jan-2015 às 17:26

          EFEITOS DA EXPANSÃO PULMONAR NA DOENÇA DE STEINERT: ESTUDO DE CASO

          Effects of expansion in pulmonary disease Steinert: case study Maria Iderlania de Freitas Sousa¹, Josafá Justino Barbosa² A doença de Steinert é caracterizada como uma doença neuromuscular crônica e progressiva decorrente de uma mutação no cromossomo 19, que causa uma fraqueza muscular generalizada, afetando inclusive a musculatura respiratória e com repercussões multissistêmicas. O objetivo foi […]

          Effects of expansion in pulmonary disease Steinert: case study

          Maria Iderlania de Freitas Sousa¹, Josafá Justino Barbosa²

          A doença de Steinert é caracterizada como uma doença neuromuscular crônica e progressiva decorrente de uma mutação no cromossomo 19, que causa uma fraqueza muscular generalizada, afetando inclusive a musculatura respiratória e com repercussões multissistêmicas. O objetivo foi identificar os efeitos da expansão pulmonar na Doença de Steinert.
          (mais…)

            24-out-2014 às 18:15

            Exacerbação da Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC): Ampliação do Enfoque Fisioterapêutico no Ambiente Hospitalar

            Altieres Bera¹, Aline Roberta Danaga² Introdução: a Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC) envolve além de alterações respiratórias, complicações sistêmicas como inflamação e disfunção muscular esquelética, sendo a perda progressiva da massa muscular de quadríceps considerada preditora de mortalidade entre esses pacientes. A exacerbação da DPOC é considerada desafio para os profissionais envolvidos e apresenta alta […]

            Altieres Bera¹, Aline Roberta Danaga²

            Introdução: a Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC) envolve além de alterações respiratórias, complicações sistêmicas como inflamação e disfunção muscular esquelética, sendo a perda progressiva da massa muscular de quadríceps considerada preditora de mortalidade entre esses pacientes. A exacerbação da DPOC é considerada desafio para os profissionais envolvidos e apresenta alta prevalência, portanto, as condutas visam controlar ou prevenir esse quadro, seja com medidas farmacológicas ou não. Nesse sentido, programas de reabilitação são preconizados para evitar a re-internação por nova exacerbação. No entanto, pouco é estabelecido sobre treinamento muscular ainda na internação, onde os esforços se concentram na melhora do aspecto respiratório.

            Objetivo: investigar evidências sobre benefícios da abordagem intra-hospitalar de musculatura esquelética periférica na exacerbação da DPOC.

            Metodologia: revisão de literatura através de bases de dados eletrônicas Lilacs, Medline, Scielo, Bireme e PubMed; acervo da biblioteca da FSP; análise de artigos científicos, livros e sites pertinentes.

            Resultados: a literatura referente aos benefícios de treinamento na DPOC é vasta, inclusive sobre seu papel na prevenção da exacerbação. Esta por sua vez envolve liberação de citocinas que associadas ao repouso no leito levam a redução de síntese protéica, aceleração de apoptose celular, pior metabolismo oxidativo e conseqüente perda de força e atrofia muscular.

            Conclusão: considerando que a manutenção da força muscular periférica está associada à melhor capacidade funcional, e a contribuição comprovada da mobilização precoce na remoção de catabólitos e prevenção das complicações ligadas ao imobilismo, torna-se evidente a necessidade ampliar o enfoque da fisioterapia intra-hospitalar nas exacerbações da DPOC.

            Palavras-chave: Exacerbação, DPOC, reabilitação.

            Sobre o autor:

            1. Discente do Curso de Fisioterapia, Faculdade do Sudoeste Paulista – Avaré/SP.

            2. Orientadora, Docente da Faculdade Sudoeste Paulista – Avaré/SP.

              18-out-2014 às 13:50

              OS EFEITOS DO EXERCÍCIO FÍSICO NOS PACIENTES COM INSUFICIÊNCIA CARDÍACA

              The Effects of Physical Exercises in Patients Facing Heart Failure   Dayana Kahlow¹, Renata Campos² ntrodução: O câncer de mama é o segundo tipo mais frequente em incidência e mortalidade no mundo e o mais comum entre as mulheres. Entre as complicações, o linfedema é o mais temido pelas mulheres, este, pode ser definido como […]

              The Effects of Physical Exercises in Patients Facing Heart Failure

               
              Dayana Kahlow¹, Renata Campos²

              ntrodução: O câncer de mama é o segundo tipo mais frequente em incidência e mortalidade no mundo e o mais comum entre as mulheres. Entre as complicações, o linfedema é o mais temido pelas mulheres, este, pode ser definido como um acúmulo anormal, crônico e progressivo de proteínas e líquidos no espaço intersticial, edema e inflamação crônica, estando relacionado, no caso do câncer de mama, ao membro ipsilateral à cirurgia.
              (mais…)

                26-mar-2014 às 10:35

                OS EFEITOS DO EXERCÍCIO FÍSICO NOS PACIENTES COM INSUFICIÊNCIA CARDÍACA

                Um dos fatores agravantes para perpetuação da insuficiência cardíaca (IC) é a limitação para a realização de exercícios que culmina um ciclo vicioso de inatividade e agravamento do quadro de IC.

                The Effects of Physical Exercises in Patients Facing Heart Failure

                 

                Dayana Kahlow1, Renata Campos2

                 

                Um dos fatores agravantes para perpetuação da insuficiência cardíaca (IC) é a limitação para a realização de exercícios que culmina um ciclo vicioso de inatividade e agravamento do quadro de IC.

                (mais…)

                  29-abr-2013 às 16:09

                  BENEFÍCIOS DA REABILITAÇÃO CARDÍACA AMBULATORIAL EM PACIENTES PÓS-INFARTO AGUDO DO MIOCÁRDIO

                  A capacidade física e funcional são as principais causas de incapacidade em realizar as atividades laborais e pessoais, além de fatores psicológicos que influenciam em uma má qualidade de vida em pacientes pós-infarto agudo do miocárdio (IAM). Assim, um programa de Reabilitação Cardíaca Ambulatorial (RCA) abrange atividades com exercícios aeróbicos (EA) e resistidos (ER) proporcionando à reversão ou controle do sedentarismo.

                  Benefit of cardiac rehabilitation in ambulatory patients after acute myocardial infarction

                  Patricia Maia Botelho¹, Christiana Bárbara da Cruz Santos², Aline Silva Baldoino³

                   

                  A capacidade física e funcional são as principais causas de incapacidade em realizar as atividades laborais e pessoais, além de fatores psicológicos que influenciam em uma má qualidade de vida em pacientes pós-infarto agudo do miocárdio (IAM).


                  (mais…)