15-fev-2018 às 09:31

    INATIVIDADE FÍSICA NA PERPETUAÇÃO DO QUADRO SINTOMÁTICO E FUNCIONAL DA LOMBALGIA CRÔNICA INESPECÍFICA

    A funcionalidade no conceito da Classificação Internacional de Funcionalidade (CIF) é determinada pela estrutura, pela atividade e pela participação do indivíduo.

    (mais…)

    Deixe um comentário

      12-abr-2016 às 17:32

      AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DE VIDA EM MULHERES COM SINTOMAS DE INCONTINÊNCIA URINÁRIA DE ESFORÇO PRATICANTES DE ATIVIDADE FÍSICA

      A Incontinência Urinaria (IU) é definida pela International Continence Society como qualquer perda involuntária de urina. Dentre os tipos mais comuns, destaca-se a Incontinência Urinária de Esforço (IUE), definida como a perda involuntária de urina pela uretra durante o esforço físico, tosse ou espirro, na ausência da contração do músculo detrusor.

      Evaluation of quality of life in women with stress urinary incontinence symptoms of practicing physical activity
      Patricia Pereira Naves1, Rubens Vinicius Letieri2, Isabela Scali Lourenço Simon3, Saulo Nani Leite3, Miriangrei Letieri3
      RESUMO
      Introdução: A Incontinência Urinaria (IU) é definida pela International Continence Society como qualquer perda involuntária de urina. Dentre os tipos mais comuns, destaca-se a Incontinência Urinária de Esforço (IUE), definida como a perda involuntária de urina pela uretra durante o esforço físico, tosse ou espirro, na ausência da contração do músculo detrusor. Objetivo: Identificar os sintomas da incontinência urinária de esforço em mulheres praticantes de atividade física, e a qualida- de de vida das mesmas. Metodologia: Foram entrevistadas 42 mulheres matriculadas em academia de ginástica por meio de um questionário de identificação dos sintomas da IUE, o qual selecionou 12 mulheres com queixas urinárias e avaliado a qua- lidade de vida destas por meio do King’s Health Questionnaire (KHQ). Resultados: Estas apresentaram idade média de 33,41 ± 2,39 e o tipo de parto predominante foi a cesárea (57,14%). Das participantes com queixas urinárias, 41,68% praticavam Musculação e Jump e apresentaram média de qualidade de vida de 17,3 pontos. As praticantes de Jump e Caminhada (8,33%) demonstraram a pior qualidade de vida com pontuação de 44,3. De acordo com a média dos domínios KHQ, o Impacto da In- continência (36,08 ± 9,08), Sono e Disposição (40,27 ± 6,55) e Medidas de Gravidade (39,44 ± 5,87) foram os domínios mais afetados na vida destas. Conclusão: O presente estudo sugere que mulheres praticantes de atividade física, podem apresentar queixas de sintomas urinários. As atividades de impacto é um fator de risco importante para o desenvolvimento da IUE, o que pode influenciar de forma negativa a qualidade de vida destas mulheres.
      Palavras-Chave: Incontinência Urinária, Atividade Físi- ca, Qualidade de Vida.
      ABSTRACT
      Introduction: The Urinary Incontinence (UI) is defined by the International Continence Society as any involuntary leakage of urine. Among the most common types, there is the Stress Urinary Incontinence (SUI), defined as the involuntary loss of urine through the urethra during physical exertion, coughing or sneezing, in the absence of detrusor muscle contraction. Objective: To identify the symptoms of stress urinary incon- tinence in women engaged in physical activity, and quality of life for them. Methodology: We interviewed 42 women enrolled in gym through a questionnaire to identify the symptoms of SUI, which selected 12 women with urinary complaints and assessed the quality of life of these through the King’s Health Questionnaire (KHQ). Results: They had a mean age of 33.41 ± 2.39 and the predominant mode of delivery was cesarean section (57.14%). Of the participants with urinary complaints, 41.68% were –strength and Jump training practitioners and had a mean of quality of life of 17.3 points. The Walking and Jump training practitioners (8.33%) showed the worst quality of life score (44.3). According to the average of KHQ domains, the Incontinence Impact (36.08 ± 9.08), and Sleeping Arrangement (40.27 ± 6.55) and Measures of Severity (39.44 ± 5.87) were areas most affected the lives of these. Conclusion: The present study suggests that physically active women may complain of urinary symptoms. Activities with high impact is an important risk factor for the development of SUI, which can negatively influence the quality of life of these women.
      Keywords: Urinary Incontinence, Physical Activity, Quality of Life.

      SOBRE O AUTOR
      1. Fisioterapeuta pelo Centro Universitário da Fundação Educacional Guaxupé, Guaxupé, Minas Gerais, Brasil.

      2. Docente do curso de Educação Física da Faculdade Católica Rainha do Sertão, Quixadá, Ceará, Brasil.

      3. Docente do curso de Fisioterapia do Centro Universitário da Fundação Educacional Guaxupé, Guaxupé, Minas Gerais, Brasil.
      AUTOR CORRESPONDENTE
      Miriangrei Letieri3, [email protected], Rua Corumbá, 179 – Jardim dos Estados CEP: 37.701- 100 -, Poços de Caldas, M.G., telefone: (35)8404-3367.

      ________________________________________________________________________________________
      [su_button url=”https://inspirar.com.br/wp-content/uploads/2016/04/artigo2_ed37_jan-fev-mar-2016.pdf” target=”blank” icon=”icon: file-pdf-o”]Fazer download em PDF do artigo completo![/su_button]

      Deixe um comentário

        15-jul-2014 às 12:36

        NÍVEL DE ATIVIDADE FÍSICA EM INDIVÍDUOS PORTADORES DE HIPERTENSÃO ARTERIAL SISTÊMICA

        Level of physical activity in individuals bearers of systemic arterial hypertension

         

        Renato Canevari Dutra da Silva1, Adriana Vieira Macedo 2, Fernando Duarte Cabral2, Fernanda Silvana Pereira3, Aline Pereira Mandes4, Ramón Fabian Alonso Lopez5.

         

        A Hipertensão Arterial Sistêmica (HAS) é uma síndrome multifatorial, cuja prevalência no Brasil atinge de 22% a 44% da população urbana adulta. Apesar da grande nocividade dessa patologia, pode ser facilmente controlada, devido à existência de tratamentos farmacológicos com alta eficiência e poucos efeitos colaterais e medidas não farmacológicas de baixo custo e alta eficácia que podem ser realizadas isoladamente ou associadas ao tratamento.

        (mais…)

        Deixe um comentário

          16-jan-2014 às 09:46

          ANÁLISE DO CONSUMO DE OXIGÊNIO, DA FREQUÊNCIA CARDÍACA E EQUIVALENTE METABÓLICO OBTIDOS ATRAVÉS DE UM VIDEOGAME ATIVO

          Analysis of oxygen consumption, heart rate, and metabolic equivalent obtained from a video game asset

           

          Ana Cristina Falcade1, Liz Andréa Villela Baroncini1, Eloísa Dias Abboud Hanna2, Marcelo Bichels Leitão2, Douglas Ribas Schumann1, Felipe de Negreiros Nanni1, Eduardo Vieira de Souza1, Felipe Neves Campos1, Cristian Minikovski1, Dalton Bertolim Précoma1

           

          De acordo com a Organização Mundial de Saúde, o estilo de vida sedentário é uma das 10 causas fundamentais de morbidade e mortalidade no mundo, e ambas, a falta de atividade física e a baixa capacidade física, são prejudiciais à saúde.

          (mais…)

          Deixe um comentário

            22-nov-2012 às 09:17

            AS REPERCUSSÕES DE UM PROGRAMA DE REABILITAÇÃO PULMONAR NO NÍVEL DE ATIVIDADE FÍSICA EM PACIENTES COM DOENÇA PULMONAR OBSTRUTIVA CRÔNICA

            The repercussions of a pulmonary rehabilitation of the physical activity level in patients with chronic obstructive pulmonary disease

            Cássia Cinara da Costa1, Dáversom Bordin Canterle2, Paulo Roberto Crippa Junior3, Carolina Lermen4, Caroline Colombo5, Rafael Machado de Souza6.

            A Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica é uma obstrução progressiva do fluxo aéreo, desencadeando descondicionamento e inatividade física.  (mais…)

            Deixe um comentário

              22-nov-2012 às 07:33

              AVALIAÇÃO DO NÍVEL DE ATIVIDADE FÍSICA EM INDIVÍDUOS SUBMETIDOS À GASTROPLASTIA

              Evaluation of the level of physical activity in individuals undergoing gastroplasty

              Camilla Mendonça de Jesus Santana1 , Manuella Roanna Teixeira Pinheiro Leite2 ,Amaro Afrânio Araújo Filho3 , Érika Ramos Silva4

              A obesidade, caracterizada por acúmulo excessivo de gordura corporal, constitui atualmente um importante problema de saúde pública (MANCINI, 2001). (mais…)

              Deixe um comentário

                08-maio-2012 às 16:10

                Avaliação do Impacto da Frequência de Cinesioterapia Diária em Pacientes Internados na Unidade de Terapia Intensiva

                Impact assessment of frequency of daily kinesiotherapy in patients at intensive care unit

                Simone de Campos Neitzke Winter1, Francielle Andressa Machado Bianchessi2, Anna Maria Engel3, Sabrina Donatti Ferreira Ambiel4, Ana Paula Oliveira Rodrigues5, Esperidião Elias Aquim6

                Resumo

                Na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), os fisioterapeutas manejam pacientes críticos a fim de prevenir e tratar, dentre outras, patologias cardiopulmonares e músculo-esqueléticas, sendo a cinesioterapia uma técnica amplamente utilizada. (mais…)

                Deixe um comentário