Você esta em:
0800 602 2828 | WhatsApp (41) 99900-5734
    28-maio-2010 às 15:15

    Uso do Bipap no Pós-operatório Imediato em Pacientes com Adenocarcinoma de Pulmão Submetidos à Lobectomia: Uma Revisão de Literatura

    [addtoany]

    The BiPAP use for Immediate Post-operatory of Patients with Adenocarcinoma who was Undergo to Lobectomy: a Review of Literature


    Lorena Bahiense Rebouças¹, Mechel Morine Saloum²


    Resumo

    O câncer de pulmão está relacionado principalmente ao tabagismo. A lobectomia é a modalidade terapêutica mais frequentemente utilizada, estando relacionada à melhor sobrevida em pacientes corretamente estadiados. O câncer de pulmão está relacionado principalmente ao tabagismo. A lobectomia é a modalidade terapêutica mais frequentemente utilizada, estando relacionada à melhor sobrevida em pacientes corretamente estadiados. Porém, as complicações pós-operatórias apresentam impacto significativo na sobrevida destes pacientes. O BiPAP possui como principais objetivos a diminuição do trabalho respiratório e a melhora das trocas gasosas. O objetivo deste trabalho é identificar e analisar os efeitos do uso do BiPAP para a reabilitação cardiorrespiratória de pós-operatório imediato em pacientes com adenocarcinoma, submetidos à lobectomia. Metodologia: Esta pesquisa é uma revisão bibliográfica, de caráter qualitativo, realizada a partir da base de dados Bireme (Medline e Lilacs), Scielo, Google Acadêmico e acervo da Biblioteca do Centro Universitário São Camilo- ES, durante os meses de fevereiro e novembro de 2009. Resuldado e discussão: A assistência fisioterapêutica no paciente com adenocarcinoma de pulmão abrange todas as fases do tratamento. Observou-se nesse estudo que dentre as complicações pulmonares pós-operatórias, a atelectasia e pneumonia nosocomial são predominantes. O BiPAP previne o aumento de líquidos extravascular pulmonar, reduzindo as complicaçõesapós extubação, proporciona maior repouso muscular respiratório, diminuição no shunt pulmonar e redução das áreas atelectásicas. Conclusão: A utilização do BiPAP, para a reabilitação cardiopulmonar do paciente submetido à lobectomia, proporciona uma diminuição do tempo de ventilação mecânica, e é a melhor modalidade de VNI para evitar a reintubação.

    Palavras-chave: Câncer de pulmão; Lobectomia; Ventilação mecânica nãoinvasiva;BiPAP.

    Abstract

    Lung cancer is mainly related to smoking. Lobectomy is the most used treatment modality, being related to better survival in patients correctly staged. However, the postsurgery complications have significant impact on patient’s survival. The BiPAP has as its main objective the reduction in work of breathing and improves air exchange. The objective of this study is to identify and analyze the effects of BiPAP for cardiac rehabilitation into post-surgery period in patients with adenocarcinoma, who have undergone lobectomy. Methodology: This research is a qualitative literature review, based on Bireme (Medline and Lilacs), SciELO, Google Scholar and the Library of the Centro Universitário São Camilo-ES database, during the months of February and November 2009.
    Results and discussion: The study shows that physical therapy in patients with adenocarcinoma of the lung covering all phases of the treatment. It was observed in this study that among post-surgery pulmonary complications are prevalent atelectasis and nosocomial pneumonia. The BiPAP prevents the increase of extravascular lung fluid, reducing complications after extubation, it provides greater respiratory muscle rest, have a decrease in pulmonary shunt and eduction of atelectatic areas. Conclusion: The use of BiPAP, into cardiopulmonary rehabilitation patients submitted to lobectomy provides a reduction in the duration of mechanical ventilation, and this is the best mode of NIV to prevent reintubation.

    Key words: Lung cancer; Lobectomy; Non-invasive ventilation;BiPAP.

    1. Acadêmica do 8º período do curso de Fisioterapia. Centro Universitário São Camilo-ES

    2. Fisioterapeuta, especialista em Pneumofuncional e Pediatria funcional. Mestrandoem Ciências da saúde e do Ambiente. Discente do Centro Universitário São Camilo –ES.

    Recebido:12/12/2009
    Aceito:
    25/01/2010
    Autor para correspondência: Lorena Bahiense Rebouças
    E-mail: [email protected]

    Deixe um comentário