08-maio-2012 às 16:25

    Terapia Respiratória na Displasia Broncopulmonar

    [addtoany]

    RespiratoryTherapy in Bronchopulmonary Dysplasia

    Roberta Munhoz Manzano¹, Lourdes Jaqueline Sampaio2, Débora Cristina dos Santos2

    Resumo

    A displasia broncopulmonar acomete recém-nascidos pré-termo com desconforto respiratório submetidos à ventilação mecânica agressiva ou a altas concentrações de oxigênio. Com o surgimento de novas terapias respiratórias na assistência obstétrica e neonatal, houve redução da mortalidade e aumento da sobrevida dos prematuros de muito e extremo baixo peso, porém esses recém nascidos continuavam a apresentar displasia broncopulmonar. O objetivo do presente estudo foi realizar uma revisão de literatura sobre o efeito das diferentes terapias respiratórias na DBP. Foi realizada uma pesquisa em base de dados na internet nos sites de busca: Medline, Lilacs, Pubmed, Scielo, Sibi, Bireme eDedalus.As terapias respiratórias na DBP ainda são controversas.A dieta desses bebês deve ser hipercalórica, a dosagem de O2 ainda é incerta, mas a literatura considera níveis mais baixo de SpO2 para o tratamento. O uso do CPAP ajuda a reduzir a lesão pulmonarinduzida por VM e possivelmente a incidência de DBP, os corticosteróides são eficazes, mas, devido aos seus efeitos colaterais graves, devem ser restringidos aos casos mais graves. A administração de surfactante exógeno profilático é mais eficaz do que o tratamento tardio, e também o uso dos surfactantes naturais em relação aos sintéticos. A fisioterapia respiratória nos RNPTs ainda não está bem esclarecida.Acredita-se que o acompanhamento fisioterapêutico dos RNPT seja capaz de proporcionar uma melhor estabilidade hemodinâmica. Novas pesquisas são necessárias para determinar se todas estas estratégias realmente melhoram a função pulmonarna DBP e principalmente qual a dose e frequência adequada de cada uma delas.

    Palavras chaves: Displasia Broncopulmonar; Prematuro; Terapia Respiratória; Respiração Artificial.

    Abstract

    Bronchopulmonary dysplasia affects preterm newborn underwent aggressive mechanical ventilation or high oxygen concentrations. With the emergence of new respiratory therapies in obstetric and neonatal care, there was a reduced mortality and increased of survival in very or extreme low birth weight premature, but these infants still had bronchopulmonary dysplasia. The aim of this study was to review literature about the different respiratory therapies on BPD. Research was carried out in databases: Medline, Lilacs, Pubmed, Scielo, Sibi, Bireme and Dedalus. The respiratory therapy in BPD are still controversial. The diet of these infants should be hipercaloric, the dosage of O2 its still uncertain, but the literature considers the lowest SpO2 levels for treatment. The CPAP therapy helps, reduce the mechanical ventilation induced lung injury and possibly the incidence of BPD, corticosteroids are effective, but due to its severe side effects, should be restricted to severe cases. The prophylactic administration of exogenous surfactant is more effective than late treatment, and also the use of natural surfactants in relation to synthetic. Respiratory therapy in RNPTs still remains unclear. It is believed that the respiratory therapy follow-up of preterm infants is able to provide better hemodynamic stability. Further studies are needed to determine whether these strategies actually improve lung function in BPD and especially the dose and frequency appropriate for each one of them.

    Key words: Bronchopulmonary Dysplasia; Premature; Respiratory Therapy; Artificial Respiration.

    Sobre os Autores

    Recebido: 02/2012
    Aceito: 04/2012
    Autor para correspondência:
    Roberta Munhoz Manzano
    Rua Bartolomeu de Gusmão 2-102 Apt 24. Jardim América, Bauru-SP
    E-mail: [email protected]

    Deixe um comentário