Você esta em:
0800 602 2828 | WhatsApp (41) 99900-5734
    11-mar-2011 às 10:55

    Pressão Expiratória na Execução de Notas Musicais por Instrumentistas de Sopro

    [addtoany]

    Expiratory Pressure During Implementation of Musical Notes by Wind Instruments Players

    Kelser de Souza Kock1, Silvane Lunkes Ruckhaber2

    RESUMO

    Para se tocar um instrumento de sopro, o instrumentista, com os lábios semicerrados, sopra para fazê-los vibrarem contra o bocal, alem de ter um controle da quantidade e da velocidade do fluxo de ar para produzir a intensidade e a freqüência desejada do som. Estas ações ao se tocar, impõem uma resistência à fase expiratória. O objetivo do estudo foi avaliar as pressões expiratórias geradas durante a execução de notas musicais por instrumentistas de sopro, correlacionando os dados obtidos com a idade e o tempo de atuação do instrumentista. Método: O grupo que constituiu a pesquisa foi integrado por quinze músicos instrumentistas amadores de sopro, residentes na cidade de Tubarão/SC. Foram registrados dados pessoais e referentes ao tempo de ensaio em horas/mês, realizada espirometria e manovacuometria digital. Para execução das notas foi utilizado um trompete e uma tuba, acoplando uma cânula intrabucal ao manovacuômetro.
    Resultados: Foram observadas relações diretas entre a pressão expiratória gerada no instrumento e a freqüência da nota musical tocada, bem como entre o tempo de ensaio e a PEM. Relação inversa foi observada entre o tempo de ensaio e a pressão expiratória gerada no instrumento. Conclusão: Os resultados mostraram que o treino respiratório em instrumentistas de longa data pode apresentar melhores resultados para a geração de pressões expiratórias e, conseqüentemente, leva o músico a realizar notas de maior freqüência, ou mais agudas, com menores esforços de pressão expiratória.

    Palavras-chave: Fenômenos Fisiológicos Respiratórios, Mecânica Respiratória.

    ABSTRACT

    To play a wind instrument, the musician, with pursed lips, blows to make them vibrate against the mouthpiece, besides having a control of the amount and speed of airfl ow to
    produce the desired frequency and intensity of sound. These actions by playing, impose a resistance to expiratory phase. The objectives were to assess expiratory pressures generated during
    the execution of notes for wind instruments players, evaluating their effects on expiratory pressure and on pulmonary function. The group was composed of 15 musicians from amateur
    wind instruments players living in the city of Tubarão – SC.
    Data collection was performed through the evaluation form, spirometer, digital manometer and to play the notes was used a Bb trumpet and a Bb tuba, engaging an intra-oral cannula to
    the manometer. We found out the results that higher frequency compatibility higher pressure required for its implementation, longer the training lower expiratory pressure needed to perform
    the musical notes and longer the training larger max expiratory pressure. We conclude that due to respiratory training longtime musicians may have better results for the pressure system and
    therefore require less effort to perform the required notes.

    Key words: Respiratory Physiological Phenomena, Respiratory
    Mechanics.

    Sobre o Autor

    1. Professor de fi sioterapia cardiorrespiratória – UNISUL, Campus Tubarão – SC,
    Especialista em Fisiologia do Exercício – UNESC
    2. Fisioterapeuta da APAE de Capivari de Baixo – SC

    Recebido: 01/01/2010
    Aceito: 28/01/2011
    Autor para correspondência: Kelser de Souza Kock
    E-mail: [email protected]

    Deixe um comentário