12-abr-2016 às 18:20

    PERFIL SÓCIO-CLÍNICO E AVALIAÇÃO DA PERCEPÇÃO DA QUALIDADE DE VIDA DE IDOSOS COM OSTEOARTROSE DE JOELHO

    [addtoany]

    A tendência ao envelhecimento populacional acarreta grande impacto na saúde. A gonartrose é frequente na clínica diária e suas alterações geram influencias diretas ao bem estar dos acometidos.

    Socio clinical profile and perception evaluation of quality of life on elderly patients with knee osteoarthritis
    Roberta Raissa de Melo Matos Dias¹, Érica Patrícia Lira Borba Uchôa², Valéria Conceição Passos de Carvalho3, Cristiana Maria Macedo de Brito4, Ana Elisa de Lima Araújo5, Giselle Layse Andrade Buarque6
    RESUMO

    Contextualização: A tendência ao envelhecimento populacional acarreta grande impacto na saúde. A gonartrose é frequente na clínica diária e suas alterações geram influencias diretas ao bem estar dos acometidos. Objetivo: Traçar o perfil sócio-clínico e avaliar a percepção de qualidade de vida de idosos portadores de gonartrose em um ambulatório de um hospital e em uma clínica escola da cidade do Recife-PE. Método: A pesquisa é do tipo observacional, descritiva e de corte transversal. Realizada com 20 idosos acima de 60 anos, com boa saúde mental e em tratamento fisioterapêutico e, excluídos do estudo os idosos com déficit auditivo ou de visão, doenças neurológicas e comprome- timento motor. A avaliação foi composta por um questionário sócio-clínico, aplicação da Escala Visual Analógica, e dos ques- tionários SF-36 e WHOQOL-BREF. Por fim, os dados foram submetidos às análises descritiva e estatística, onde foi utilizado o SPSS v 8.0 (p<0,05). Resultado: Verificou-se que 95% da amostra foi do sexo feminino, com média de idade de 69,10 ± 7,08 anos, 45,0% eram obesos e 50,0% praticavam atividade física. A qualidade de vida através do WHOQOL-BREF e do SF-36 pôde ser considerada como moderada. Foram verificadas associações significantes entre o domínio físico do WHOQOL- -BREF, com domínios de dor, aspectos sociais, emocionais e saúde mental do SF-36, entre domínio psicológico e social com o de saúde mental, e de meio ambiente com o de aspectos sociais. Considerações Finais: Constatou-se que os participantes dessa pesquisa, apresentaram qualidade de vida moderada na maioria dos escores do SF-36 e do WHOQOL-BREF.

    Palavras-Chave:  Qualidade de vida, Idoso, Gonartrose
    ABSTRACT
    Contextualization: The tendency of population aging causes a big impact on health. The gonarthrosis is common in daily cli- nical and their changes generates direct influences to well-being of the affected. Objective: To describe the socio-clinical profile and evaluate the perception of quality of life on elderly patients with gonarthrosis in an ambulatory of an hospital and a clinical school in the city of Recife. Method: The study is the observatio- nal, descriptive and cross-sectional. Performed with 20 elderly over 60 years, with good mental health in physicaltherapy treat- ment, and excluded older people with hearing or vision deficits, neurological and motor impairment. The evaluation consisted of a socio-epidemiological questionnaire, application of Visual Analog Scale, and the SF-36 and WHOQOL-BREF. Finally, the data were subjected to descriptive and statistical analyzes. For this purpose we used SPSS v 8.0 (p <0.05). Results: It was found that 95% of the sample was female, with a mean age of 69.10 ± 7.08 years, 45.0% were overweight and 50.0% practiced physical activity. The quality of life by WHOQOL-BREF and SF-36 could be considered as moderate. Significant associations were found between the physical domain of the WHOQOL- -BREF, with pain, social, emotional and mental health domain of the SF-36, between psychological and social domain with mental health, and the environment with the social aspects. Final Considerations: It was found that the participants in this study had moderate quality of life in most scores of SF-36 and WHOQOL-BREF.
    Keywords: Quality of Life, Elderly, Gonarthrosis.
    SOBRE O AUTOR
    1 Fisioterapeuta graduada pela Universidade Católica de Pernambuco. Rua do Príncipe, 160, Vila Torres Galvão, Paulista – Pernambuco. E-mail: [email protected]

    2 Professora do Curso de Fisioterapia da Universidade Católica de Pernambuco, Mestre em Ciências-Biológicas e Fisiologia pela Universidade Federal de Pernambuco. Rua do Príncipe, s/n, Boa Vista, Recife – Pernambuco. Email: [email protected]

    3 Professora do Curso de Fisioterapia da Universidade Católica de Pernambuco, Doutora em Neuropsiquiatria e Neurociências pela Universidade Federal de Pernambuco.Rua do Príncipe, s/n, Boa Vista, Recife – Pernambuco. Email: [email protected]

    4 Professora do Curso de Fisioterapia da Universidade Católica de Pernambuco, Mestre em Saúde da Criança e do Adolescente pela Universidade Federal de Pernambuco. Rua do Príncipe, s/n, Boa Vista, Recife – Pernambuco. Email: [email protected]

    5 Fisioterapeuta graduada pela Universidade Católica de Pernambuco. Rua Joaquim Nabuco, 507, Derby, Recife- Pernambuco E-mail: [email protected]

    6 Fisioterapeuta graduada pela Universidade Católica de Pernambuco. Rua do Progresso, 368, Boa Vista, Recife – Pernambuco.  E-mail: [email protected] hotmail.com
    AUTOR CORRESPONDENTE
    Roberta Raissa de Melo Matos Dias Rua do Príncipe, 160, Vila Torres Galvão, Paulista – Pernambuco. E-mail: [email protected]

     

    Deixe um comentário