Você esta em:
0800 602 2828 | WhatsApp (41) 99900-5734
    05-maio-2017 às 14:15

    MOBILIZAÇÃO PRECOCE PARA PACIENTES INTERNADOS EM UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA: Revisão Integrativa

    [addtoany]

    Este estudo verifica nas bases de dados como é realizada a mobilização precoce nos pacientes atendidos na Unidade de Terapia Intensiva, bem como destaca os protocolos utilizados para mobilização precoce.

    Mobilize early for hospitalized patients in intensive care unit: an integrative review

    Gleica Sampaio Rodrigues1, Diego Bastos Gonzaga2, Edinice de Sousa Modesto2, Francisca Daiane de Oliveira Santos2, Brenna Barbosa da Silva2, Vasco Pinheiro Diógenes Bastos3

    RESUMO

    A fisioterapia na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) é essencial para minimizar os efeitos deletérios do imobilismo, inclusive quando pensamos no futuro do paciente pós-UTI. Os objetivos deste estudo foram verificar nas bases de dados como é realizada a mobilização precoce nos pacientes atendidos na Unidade de Terapia Intensiva, bem como destacar os protocolos utilizados para mobilização precoce. Foram utilizadas as bases de dados MEDLINE (literatura internacional em ciências da saúde), consultadas por meio do site da BVS (Biblioteca Virtual em Saúde) do Ministério da Saúde e SCIELO (scientific electronic library online), além de livros de bibliotecas públicas e particulares de Fortaleza-Ce. Os descritores utilizados foram: Unidades de Terapia Intensiva; Fisioterapia; Reabilitação. Foram selecionados os artigos mais relevantes no período de 2008 à 2013. Os autores concordam que a mobilização precoce, quando oportunamente indicada e eficazmente realizada, traz claros benefícios aos pacientes. Os protocolos de mobilização guardam características semelhantes entre si. Contudo, novos estudos são necessários para que seja reforçada a utilização e consolidação de um protocolo uniforme em pacientes críticos, visto que são escassas as evidências acerca dos benefícios da terapia sobre o tempo de internamento na UTI, tempo de VM, ganho de força muscular e retorno as atividades de vida diária.

    Palavras-chave: Centro de Terapia Intensiva. Fisioterapia. Reabilitação.

     

    ABSTRACT

    Physiotherapy in the Intensive Care Unit (ICU) is essential to minimize the deleterious effects of immobility, even when we think about the future of post-ICU patient. The objectives of this study were to verify the databases is performed as early mobilization in patients treated in the Intensive Care Unit, as well as highlighting the protocols used for early mobilization. The databases MEDLINE (international literature in health sciences), consulted through the VHL (Virtual Health Library) from the Ministry of Health and SciELO (Scientific Electronic Library Online) site, as well as books public and private libraries of Fortaleza-Ce. The keywords used were: Intensive Care Units; physiotherapy; Rehabilitation. The most relevant articles were selected from the period 2008 to 2013. Authors agree that early mobilization, when given timely and effectively held, brings clear benefits to patients. The mobilization protocols guard similar characteristics to each other. However, further studies are necessary for the use and consolidation of a uniform protocol in critically ill patients is enhanced, since there are few evidence on the benefits of therapy on length of stay in the ICU, duration of mechanical ventilation, gain muscle strength and return to activities of daily living.

    Keywords: Intensive Care Center. Physical Therapy Specialty. Rehabilitation.

     

    SOBRE OS AUTORES

    1 – Fisioterapeuta pelo Centro Universitário Estácio do Ceará
    2 – Discente do Curso de Fisioterapia do Centro Universitário Estácio do Ceará
    3 – Fisioterapeuta. Docente do Centro Universitário Estácio do Ceará

    Autor para correspondência:

    Diego Bastos Gonzaga
    [email protected]
    Rua Beira Rio, 571, Urucunema, Eusebio, Ceará.

    Deixe um comentário