Volta para o Início COVID-19 - Veja como estamos atuando!
    05-fev-2020 às 15:08

    INFLUÊNCIA DO TRATAMENTO CIRÚRGICO DO CÂNCER DE MAMA SOBRE A FUNCIONALIDADE DO MEMBRO SUPERIOR

    Resumo

    Mesmo com os avanços no tratamento para o câncer (CA) de mama, comprometimentos podem ocorrer em decorrência da técnica cirúrgica e das terapias adjuvantes. Identificar adequadamente as perdas funcionais é importante para a clínica e pesquisa, tendo destaque os questionários estruturados tais como o Disabilities of Arm, Soulder and Hand (DASH). O objetivo deste estudo de revisão foi verificar a influência do tratamento do câncer de mama sobre a funcionalidade do membro superior. A busca sistematizada de artigos foi realizada nas bases de dados PubMed/MEDLINE, LILACS e SciELO, sendo incluídos os estudos cuja população tinha média de idade entre 18 e 65 anos, cujo tratamento cirúrgico tivesse ocorrido entre seis meses e cinco anos, e cuja funcionalidade foi avaliada através do questionário DASH. Foram selecionados seis artigos para a revisão, que foram marcados pela variabilidade do tamanho amostral (entre 45 e 316 mulheres). Os resultados demonstram que o tratamento cirúrgico do CA de mama repercute negativamente sobre a funcionalidade do membro superior homolateral à cirurgia em maior ou menor grau dependendo do tipo de cirurgia. Além disso, diversos fatores exercem influência sobre a funcionalidade, sendo estes: o tipo de  abordagem axilar, terapia oncológica associada, o tempo decorrido após a cirurgia, a lateralidade do membro superior afetado, o índice de massa corporal (IMC) e a idade. Os escores do DASH foram relativamente semelhantes entre os estudos, sendo que todos revelaram um grau de disfunção leve (<25 pontos).

    Palavras-chave: Neoplasias da mama. Extremidade superior. Mastectomia

     

    Abstract

    Even with the advances in treatment for breast cancer, impaiments can occur due to the surgical technique and the adjuvant therapies. Adequate identification of functional losses is important for clinical practice and research, with structured questionnaires such as the Disabilities of Arm, Soulder and Hand (DASH) being highlighted. The purpose of this review study was to verify the influence of breast cancer treatment on the functionality of the upper limb. The systematized search of articles was carried out in the PubMed/MEDLINE, LILACS and SciELO databases, and included studies whose population had a mean age between 18 and 65 years, whose surgical treatment had occurred between six months and five years, and whose functionality was assessed through the DASH questionnaire. Six articles were selected for the review, which were marked by the variability of the sample size (between 45 and 316 women). The results demonstrate that the surgical treatment of the breast cancer negatively affects the functionality of the superior extremity homolateral to the surgery, greater or less degree depending on the type of surgery. In addition, several factors exert an influence on functionality, such as axillary approach type, associated oncologic therapy, time evalued after surgery, lateral upper limb affected, body mass index (BMI), and age. DASH scores were relatively similar between the studies, all of which revealed a mild degree of dysfunction (<25 points).

    Keywords: Breast neoplasms. Upper Extremity. Mastectomy

    Sobre o Autor

    Joana Hasenack Stallbaum1; Camila Baldissera2; Luana Farias dos Santos2; Thais Nogueira de Oliveira Martins2; Hedioneia Maria Foletto Pivetta3

    1Fisioterapeuta; Mestre em Reabilitação Funcional –Universidade Federal de Santa Maria (UFSM); RS.

    2Fisioterapeuta; Mestranda em Reabilitação Funcional –Universidade Federal de Santa Maria (UFSM); RS.

    3Fisioterapeuta; Doutora em Educação; Docente do Departamento de Fisioterapia e Reabilitação, Centro de Ciências da Saúde – UFSM; RS.

     

     

    Autor correspondente:

     

    Joana Hasenack Stallbaum

    Rua Riachuelo, 288 apto. 408, Centro, Santa Maria, RS, Brasil – CEP: 97050-010 – Telefone: (55) 981257222

    E-mail: [email protected]

     

     

    Deixe um comentário