16-nov-2011 às 10:06

    Incidência Geopatológica de Neoplasia no Brasil

    [addtoany]

    The Geopathological Incidence of Neoplasia in Brazil

    Ramon de Oliveira Bieco Braga1; Denecir de Almeida Dutra2; Maria Cecília Marins de Oliveira3

     

    A neoplasia é responsável por sete milhões de óbitos registrados, anualmente, em escala global. Com o salto quantitativo demográfico estima-se que, até o ano de 2020, mais de dez milhões de pessoas no mundo tenham neoplasia. O presente artigo vem apontar a dispersão geográfica e as áreas de risco para a ocorrência da neoplasia, bem como caracterizar as principais incidências de óbitos neoplásicos em território brasileiro, entre os anos 1997 e 2007, a fim de contribuir com estudos sobre a distribuição quantitativa e qualitativa da saúde demográfica.

    RESUMO

    A neoplasia é responsável por sete milhões de óbitos registrados, anualmente, em escala global. Com o salto quantitativo demográfico estima-se que, até o ano de 2020, mais de dez milhões de pessoas no mundo tenham neoplasia. O presente artigo vem apontar a dispersão geográfica e as áreas de risco para a ocorrência da neoplasia, bem como caracterizar as principais incidências de óbitos neoplásicos em território brasileiro, entre os anos 1997 e 2007, a fim de contribuir com estudos sobre a distribuição quantitativa e qualitativa da saúde demográfica. A coleta de informações foi obtida junto ao Instituto Nacional de Neoplasia, ao Ministério da Saúde, ao Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística e ao Instituto de Neoplasia do Estado de São Paulo, que dispõem de dados a respeito da incidência de neoplasia no Brasil. Para a construção do banco de dados, houve consultas à boletins e à mapas eletrônicos, visando demonstrar o índice de óbitos por neoplasias e o mapeamento em âmbito nacional. A análise quantitativa dos dados possibilitou afirmar que a neoplasia assola aglomerados patológicos, onde prevalecem maiores ou menores incidências cancerígenas, em diferentes classes sociais, bem como em populações regionais, afetadas por sua acentuada variação climática e desenvolvimento econômico. Os Estados do centro-sul brasileiro são os que oferecem o maior número de centros de tratamento oncológicos, gerando a migração elevada de pessoas acometidas por neoplasias. Embora apresentem altos níveis de poluição, estes Estados possuem os principais centros turísticos, metrópoles e expressiva produção agrícola e industrial.

    Palavras-chave: Câncer, oncologia, incidências neoplásicas, neoplasias, óbitos neoplásicos.

    ABSTRACT

    The neoplasia is responsible for seven million of reported deaths, annually, at global scale. With a demographic quantitative increase it is estimated that, until the year 2020, more than ten million of people in world have neoplasia. This article comes to point the geographic dispersion and the risk areas for the occurrence of neoplasia, such as characterize the major incidence of cancer deaths in Brazilian territories, between the years of 1997 and 2007, to contribute with studies about the quantitative and qualitative distribution of demographic health. The data collection was obtained with the National Institute of Neoplasia, the Ministry of Health, the Brazilian Institute of Geography and Statistics and the Neoplasia Institute of São Paulo, that has data regarding the incidence of neoplasia in Brazil. For the database construction, there was consultations to newsletters and to electronic maps, aiming to demonstrate the death rate by neoplasia and mapping nationwide. The quantitative analysis of data enabled to confirm that neoplasia plagues pathological clusters, where prevail bigger or smaller cancerous incidence, in different stratum, such as in regional populations, affected by marked climatic variation and economic development. The states of the Brazilian south-central are the ones that offers a larger numbers of oncologic treatment centers, creating a high migration of people affected by neoplasia. Although it presents high levels of pollution, these states has the major touristic centers, metropolis, and an expressive industrial and agricultural production.

    Keywords: cancer, oncology, cancer incidence, neoplasias, neoplastic deaths.

    SOBRE OS AUTORES

    1. Graduando em Geografia pelo Centro Universitário Campos de Andrade, Uniandrade.
    2. Mestre em Geografia e Doutorando em Geografia pela Universidade Federal do Paraná, UFPR. Professor do Curso de Geografia do Centro Universitário Campos de Andrade, Uniandrade. Curitiba, Paraná.
    3. Mestre em História do Brasil pela Universidade Federal do Paraná, UFPR. Doutora em Educação pela Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo, FEUSP.

    Recebido: 04/2011
    Aceito: 08/2011
    Autores para correspondência: Ramon de Oliveira Bieco Braga
    E-mail: [email protected]
    Maria Cecília Marins de Oliveira
    E-mail: [email protected]

    Deixe um comentário