Você esta em:
0800 602 2828 | WhatsApp (41) 99900-5734
    05-jul-2011 às 09:50

    Implicações da Incontinência Urinária em Idosos Institucionalizados: Impacto na Qualidade de Vida

    [addtoany]

    Implications of the Urinary Incontinence in Old Institucionalizados: Impact in the Capacity of Life

    Jivago Alvim Lacerda1, Natália Lopes Coelho1, Edimar Ferreira dos Santos1, Laís Schettini da Silva1, Clarisana Araújo Botaro2

    RESUMO

    A incontinência urinaria (IU) é defi nida pela Sociedade Internacional de Continência Urinária como a condição onde há a perda involuntária de urina caracterizando-se como um problema social e higiênico. É uma condição caracterizada por modifi cações específi cas nas estruturas funcionais do corpo que freqüentemente resultam de doenças ou de uso de medicamentos. O processo de envelhecimento nos torna mais suscetíveis e vulneráveis a doenças as quais podem interferir na autonomia, na lucidez e na capacidade funcional das vias urinárias inferiores e da bexiga, favorecendo a IU. Assim o presente estudo irá

    realizar uma breve analogia entre o impacto da incontinência urinaria na qualidade de vida dos idosos. A pesquisa se baseou na aplicação do instrumento International Consultation on Incontinence Questionnaire-Short Form (ICIQ-SF) que avalia a qualidade de vida de indivíduos com IU. Dos 17 entrevistados, cinco (29,4%) perdem urina varias vezes durante o dia, seis (35%) perdem urina duas vezes ou três durante a semana e somente três deles (17,6%) perdem urina uma vez ao dia. O instrumento também identifi cou que a maioria dos idosos, cinco (29,4%) perdem urina quando estão dormindo, e quatro (23,5%) quando tossem ou espiram. Quanto à interferência da perda de urina nas atividades de vida diárias cerca de sete (41,1%) encontram-se na categoria sete de interferência numa escala de dez pontos. Conclui-se que grande parte do publico avaliado está insatisfeito com a interferência da perda de urina, atrapalhando suas atividades de vida diária e conseqüentemente prejudicando a qualidade de vida desta população em questão.Palavras-chave: Incontinência Urinária, Idosos, Qualidade de Vida.

    ABSTRACT

    The incontinence urinary (IU) is defi ned by the International Society of Urinary Salute as the condition where there is the involuntary loss of urine being characterized like a social and hygienic problem. It is a condition characterized by specific modifi cations in the functional structures of the body that
    frequently result from diseases or from use of medicines. The process of aging in returns more sensitive and vulnerable to diseases which can interfere in the autonomy, in the mobility, in the manual skill, in the lucidity and in the functional capacity of the urinary inferior roads and of the bladder, favoring the IU.
    So the present study will be going to carry out a short analogy between the impact of the urinary incontinence in the capacity of life of the old ones. The inquiry was based on the application of the instrument International Consultation on Incontinence Questionnaire-Sbort Form (ICIQ-SF) that values the quality of individuals’ life with IU. Of the interviewed 17, 5 (29,4 %) loses urine you vary times during the day, 6 (35 %) loses urine two times or three during the week, 1 (5,8 %) loses urine the time completely, 3 (17,6 %) loses urine once to the day and 2 (11,7) do not present loss of urine. Regarding the quantity of
    lost urine, 9 (61,5 %) reports to lose a small quantity, 2 (15,3 %) loses a quantity moderated and 4 (26,6 %) loses great quantity of urine. The instrument valued also the loss of urine during the realization of some activities of daily life. Most of the old ones, 5 (29,4 %), lose urine when they are sleeping and 4 (23,5
    %) when they cough or live. As for the interference of the loss of urine in the daily activities of life around 7 (41,1 %) is in the category 7 of interference in a scale of 10 points. there is ended which great part of the evaluated public is dissatisfi ed with the interference of the loss of urine, confusing his activities
    of daily life and consequently damaging the quality of life of this population open to question.

    Key words: Urinary incontinence, Old, Quality of life.

    Sobre o Autor

    1. Curso de Fisioterapia
    2. Professora Faculdade de Minas – FAMINAS – Muriaé-MG

    Recebido: 24/08/2010
    Aceito: 22/01/2011
    Autor para correspondência: Jivago Alvim Lacerda
    E-mail: [email protected]

    Deixe um comentário