Volta para o Início

Já pensou em fazer uma pós semipresencial? Agora é sua chance! 30% off

Clique aqui!

17-dez-2020 às 15:41

IMPACTO DO TREINAMENTO FÍSICO MILITAR DO EXÉRCITO BRASILEIRO SOBRE A FLEXIBILIDADE E FORÇA

RESUMO

O Teste de Aptidão Física (TAF) avalia a aptidão física de indivíduos do Exército Brasileiro através de testes de força e resistência cardiovascular. A flexibilidade é um importante fator de influência da capacidade muscular e física. O objetivo deste estudo foi avaliar a flexibilidade e força muscular de militares recém ingressados no exército. A amostra foi composta por 30 soldados do 62º Batalhão de Infantaria de Joinville, Santa Catarina, Brasil, os quais foram submetidos aos testes de Drop do Navicular, Banco de Wells, Thomas Test, Ely Duncan Test, Triple Hop Test, teste de flexão de braço e análise de composição corporal em duas coletas de dados. Foi observado que após 16 semanas de treinamento físico, os soldados aumentaram significativamente (p<0,05) seu índices de massa corporal (90%), percentual de gordura (93%), a força de membros superiores e inferiores (96% e 76,6% respectivamente) e ocorreu uma diminuição da flexibilidade do músculo íliopsoas, um aumento da flexibilidade do músculo reto femoral e um aumento da flexibilidade de cadeia posterior entre a primeira e segunda avaliação, porém sem significância estatística. Os achados sugerem que o treinamento físico militar tem influência sobre a força de membros superiores e inferiores, e não apresenta influência na flexibilidade.

Palavras-chave: Força muscular, flexibilidade, militares.

ABSTRACT

The Physical-Fitness Test (PFT) evaluates the Brazilian army individuals physical aptitude through strength tests and cardiovascular resistance. Flexibility is an important factor that has influence over muscle and physical capacity. The study’s aim was to evaluate the flexibility and muscle strength of army newcomers. The sample consisted in 30 soldiers from the 62nd Infantry Battalion of Joinville, Santa Catarina, Brazil, submitted to the tests: Navicular Drop Test, Sit and Reach Test, Thomas Test, Ely Duncan Test, Triple Hop Test, Push ups test and body composition analysis in two data collections. After 16 weeks of physical training, it was observed that the soldiers have significantly increased their body mass index (BMI), fat percentage, upper and lower limb strength (p<0,05) and have decreased their iliopsoas’ muscle flexibility, increased their rectus femoris’ muscle flexibility and increased their posterior’s chain flexibility between the first and second data collection, but without statistical significance. The findings suggest that military physical training influences upper and lower limb strength and doesn’t influence flexibility.

Keywords: Muscle strength, flexibility, army military

Sobre o Autor:

Elisa Ísis Ferreira1, Brenda Karine de Moura Travassos2, Letícia Barbizan Pino3

1Elisa Ísis Ferreira, Mestre em Saúde e meio Ambiente, Docente do Curso de Fisioterapia da Associação Catarinense de Ensino, Joinville -SC

2Brenda Karine de Moura Travassos, pesquisadora da faculdade de Fisioterapia da Associação Catarinense de Ensino, Joinville – SC

3Letícia Barbizan Pino, pesquisadora da faculdade de Fisioterapia da Associação Catarinense de Ensino, Joinville – SC

Autor correspondente:

Elisa Isis Ferreira

Rua Blumenau, 178 sala 408, Joinville – SC Cep 89204-248

Email: [email protected]

 

 

Deixe um comentário

Skip to content