Volta para o Início COVID-19 - Veja como estamos atuando!

30% off em TODOS os cursos de Pós, Extensão e Graduação Confira nossos Cursos!!!

Devido à mudança de sede estamos com o 0800 inativo no momento. Dúvidas ou informações fale conosco pelo WhatsApp (41) 98814-3601
    05-fev-2020 às 16:10

    FUNCIONALIDADE E QUALIDADE DE VIDA DE INDIVÍDUOS COM AVC PÓS ALTA DA UTI

     

    RESUMO

    O acidente vascular cerebral resulta em inúmeras manifestações clínicas que comprometem a funcionalidade e limitam a realização das atividades de vida diária, restringem a participação social e comprometem a qualidade de vida (QV), sobretudo no período de internação em Unidade de Terapia Intensiva (UTI). O presente estudo teve por objetivo avaliar a QV e funcionalidade de pacientes com AVCi após alta da UTI e após um mês de alta hospitalar. Para tanto foi realizado um estudo observacional longitudinal, como amostra de 42 pacientes com diagnóstico de acidente vascular cerebral isquêmico (AVCi) após alta da UTI do Hospital Municipal Universitário de Rio Verde (HMURV), que foram submetidos avaliação da QV através do SF-36 e da funcionalidade pelo índice de Barthel em dois momentos: após a alta da UTI e um mês após a alta hospitalar. Como resultado e conclusão, foram observados médias de escore de SF-36 e IB maiores após um mês de alta hospitalar devido ao retorno do indivíduo a rotina normal e ausência das intervenções da UTI, presença de correlação entre QV, funcionalidade e tempo de permanência em UTI, sendo que quanto maior a estadia pior os escores de QV e de funcionalidade isoladamente; e, por último, ausência de correlação entre a melhoria dos escores de QV  e de funcionalidade após alta hospitalar que pode ser explicado pela característica multifatorial de interferência da doença.

     

    Palavras Chave: AVC; qualidade de vida; funcionalidade; UTI.

     

    ABSTRACT

    Stroke results in numerous manifestations that compromise the functionality and limitation of daily life activities, restrict social participation and compromise quality of life, especially during the period of hospitalization in the Intensive Care Unit (ICU). The present study aimed to evaluate the quality of life and the frequency of patients with vascular brain disease right after ICU discharge and after one month after hospital discharge. This longitudinal study was carried out in 42 patients diagnosed with ischemic stroke post ICU discharge of the University Hospital of Rio Verde (HMURV), who underwent a conventional physiotherapeutic evaluation, quality of life assessment (QoL) by SF-36 and functionality by Barthel’s index in two moments: after discharge from ICU and one month after hospital discharge. As a result and conclusion, mean scores of SF-36 and IB higher after one month of hospital discharge were observed due to the return f the individual to the normal routine and absence of the ICU interventions; presence of a correlation between Qol, functionality and length of stay in the ICU, and the greater the lower the Qol and functionality scores in isolation; lastly, no correlation between the improvement of Qol scores and functionality after hospital discharge that can be explained by the multifactorial characteristic of disease interference.

     

    Sobre o Autor

    Key words: stroke; quality of life; functionality; ICU.

     

    Renato Canevari Dutra da Silva1,  Jordana Gaudie Gurian2,   Marcelo Curi2,  Larissa de Assis Timpone2,  Marcelo Gomes Judice3,  Ana Paula Félix Arantes4

     

    1 – Professor Adjunto da Universidade de Rio Verde – UniRV;

    2 – Acadêmico da Faculdade de Medicina da Universidade de Rio Verde – UniRV.

    3 – Professor Adjunto da Universidade de Rio Verde – UniRV;

    4 – Fisioterapeuta da Secretaria Municipal da Saúde do Município de Rio Verde-GO.

    Autor correspondente:

    Renato Canevari Dutra da Silva

    Endereço: Rua RC 11, Qd. 09, Lt. “C”, Residencial Canaã, Rio Verde- GO, CEP: 75909-690;

    e-mail: [email protected]

    Deixe um comentário