Você esta em:
0800 602 2828 | WhatsApp (41) 99900-5734
    29-out-2015 às 11:34

    FISIOTERAPIA RESPIRATÓRIA NO TRAUMATISMO CRANIOENCEFÁLICO: REVISÃO DE LITERATURA

    [addtoany]

    O traumatismo cranioencefálico (TCE) é uma causa freqüente de hospitalizações e utilização dos cuidados fisioterapêuticos intensivos.

    Respiratory therapy in traumatic brain injury: literature review

    Cauê Padovani1

    1Fisioterapeuta do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (HC-FMUSP). São Paulo – SP, Brasil.

    RESUMO

    Contextualização: O traumatismo cranioencefálico (TCE) é uma causa freqüente de hospitalizações e utilização dos cuidados fisioterapêuticos intensivos. Apesar disso, pouco tem sido estudado a respeito da atuação da fisioterapia respiratória na assistência a esse tipo de paciente internado em unidade de terapia intensiva (UTI). Objetivo: Investigar os principais estudos referentes ao tema fisioterapia respiratória na assistência aos pacientes vítimas de TCE grave. Métodos: Foi realizada revisão de literatura por meio das bases de dados SciELO, Medline e PubMed, com delimitação da busca entre 2004 e 2014. Foram utilizados os descritores “Brain injuries”, “Craniocerebral trauma”, “Trauma centers”, “Physical therapy modalities” e “Respiratory therapy” para identificar os artigos científicos, publicados nos idiomas português e inglês, que investigaram a atuação da fisioterapia respiratória na assistência aos pacientes vítimas de TCE em UTI. Resultados: Utilizando a estratégia de pesquisa anteriormente descrita foram incluídos 5 estudos, organizados e apresentados no formato de tabela. A fisioterapia respiratória intensiva é parte essencial no tratamento/reabilitação dos pacientes com TCE grave. Além de importante papel na manutenção das vias aéreas e higiene brônquica, prevenindo assim complicações pulmonares, a equipe de fisioterapia também auxilia no manejo da ventilação mecânica integrada com as medidas de neuroproteção. Conclusão: As manobras fisioterapêuticas respiratórias (vibrocompressão manual e aumento de fluxo expiratório) podem ser aplicadas com segurança em pacientes com TCE grave. Já a aspiração endotraqueal leva ao aumento transitório da pressão intracraniana e, portanto, certo cuidado deve ser tomado. Sugere-se que a técnica seja realizada com controle de tempo e somente quando necessário.

    Palavras-chave: Traumatismos Encefálicos; Traumatismos Craniocerebrais; Centros de Traumatologia; Modalidades de Fisioterapia; Terapia Respiratória

    ABSTRACT

    Background: Traumatic brain injury (TBI) is a frequent cause of hospitalization and use of intensive physiotherapy care. Despite this, little has been studied about the role of respiratory therapy on assisting this kind of patient admitted to an intensive care unit (ICU). Objective: To investigate the main studies related to respiratory therapy in assisting severe TBI patients. Methods: A literature review was conducted, by means of SciELO, Medline and PubMed databases, in the period from 2004 to 2014. The keywords “Brain injuries”, “Craniocerebral trauma”, “Trauma centers”, “Physical therapy modalities” and “Respiratory therapy” were used to identify the scientific articles, published in Portuguese and English, which investigated the role of physiotherapy on assisting TBI patients in ICU. Results: Using the previously described search strategy were included five studies, organized and presented in a table format. Intensive physiotherapy is an essential part in the treatment / rehabilitation of patients with severe TBI. Besides having important role in maintaining airway and bronchial hygiene, thus preventing pulmonary complications, physiotherapy team also assists in the management of integrated mechanical ventilation with neuroprotective measures. Conclusion: Respiratory therapy maneuvers (manual vibrocompression and increased expiratory flow) can be applied safely in patients with severe TBI. However, endotracheal aspiration leads to a transient increase in intracranial pressure and, therefore, some caution should be taken. We suggest that the technique should be carefully applied with control of time and only when necessary.

    Keywords: Brain Injuries; Craniocerebral Trauma; Trauma Centers; Physical Therapy Modalities; Respiratory Therapy

    SOBRE O AUTOR

    1Fisioterapeuta do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (HC-FMUSP). São Paulo – SP, Brasil.

    AUTOR CORRESPONDENTE

    Cauê Padovani

    Endereço: Rua Doutor Samuel Porto, 271 Apto. 64 – Saúde, São Paulo – SP, CEP 04054-010

    Telefone: (11) 969288228

    Email: [email protected] / [email protected]

     

    Deixe um comentário