Você esta em:
0800 602 2828 | WhatsApp (41) 99900-5734
    25-ago-2016 às 10:18

    FISIOTERAPIA MOTORA NA UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA: REVISÃO INTEGRATIVA

    [addtoany]

    O desenvolvimento de fraqueza muscular generalizada é uma complicação frequente no paciente crítico.

    Motor physical therapy in intensive care unit: integrative review

    Miriam Viviane Baron1, Lisiane Lisboa Carvalho2, Dannuey Machado Cardoso3

    RESUMO

    O desenvolvimento de fraqueza muscular generalizada é uma complicação frequente no paciente crítico. A fisioterapia motora através do emprego de cinesioterapia, eletroestimulação, cicloergômetro e prancha ortostática em protocolos de mobilização precoce vêm apresentando respostas positivas na reabilitação de pacientes em terapia intensiva. O objetivo deste estudo foi revisar as publicações científicas sobre fisioterapia motora e seus efeitos quando aplicada em pacientes internados em unidade de terapia intensiva, analisando a metodologia empregada nesses estudos e seus resultados. Para a revisão integrativa da literatura foi realizada busca de artigos por meio de bases de dados eletrônicas do SciELO, IBECS, LILACS, MEDLINE e PEDro publicados de janeiro de 2005 a março de 2015, nos idiomas português, inglês e espanhol, utilizando os seguintes descritores combinados: early ambulation AND intensive care units OR exercise AND intensive care units OR rehabilitation AND intensive care units OR physical therapy modalities AND intensive care units. Dos 143 artigos identificados, apenas oito se adequavam aos critérios de inclusão. Apesar do reduzido número de estudos e da diversidade metodológica encontrada, os resultados evidenciam programas de fisioterapia motora com cinesioterapia, mobilização precoce, utilização de cicloergômetro, prancha ortostática e eletroestimulação como recursos importantes na recuperação do paciente crítico. Concluiu-se que os programas de fisioterapia motora são efetivos na reversão da fraqueza muscular, retorno mais rápido a funcionalidade, redução do tempo de desmame, dias de internação e custos, sendo viáveis e seguros.

    Palavras-Chave: deambulação precoce, exercício, reabilitação, modalidades de fisioterapia, unidades de terapia intensiva.

    ABSTRACT

    The development of generalized muscle weakness is a common complication in critically ill patients. Physical therapy through kinesiotherapy employment, electrical stimulation, cicloergometer and orthostatic board in early mobilization protocols are showing positive responses in the rehabilitation of patients in intensive care. The objective of this study was to review the scientific literature on physical therapy and its effects when applied to patients in intensive care unit, analyzing the methodology used in these studies and their results. For the integrative literature review was performed for articles through electronic databases SciELO, IBECS, LILACS, MEDLINE and PEDro published from january 2005 to march 2015, in portuguese, english and spanish idiom, using the following descriptors combined: early ambulation AND intensive care units OR exercise AND intensive care units OR rehabilitation AND intensive care units OR physical therapy modalities AND intensive care units. Of the 143 articles identified, only eight were suitable for inclusion criteria. Despite the small number of studies and methodological diversity found, the results show of physical therapy programs with kinesiotherapy, early mobilization, use of cicloergometer, orthostatic board and electrical stimulation as important resources in the recovery of critically ill patients. It was concluded that physical therapy programs are effective in reversing muscle weakness, faster return to functionality, reducing the time of mechanical ventilation, length of stay and costs, being feasible and safe.

    Keywords: early ambulation, exercise, rehabilitation, physical therapy modalities, intensive care units.

    SOBRE OS AUTORES

    1.Especialista em Fisioterapia em Terapia Intensiva pela Faculdade Inspirar – Unidade Porto Alegre/ Faculdade Inspirar/ Porto Alegre/ Rio Grande do Sul/ Brasil.
    2. Docente do Curso de Fisioterapia – Universidade de Santa Cruz do Sul-UNISC/ Santa Cruz do Sul/ Rio Grande do Sul/ Brasil.
    3. Programa de Pós-Graduação em Ciências Pneumológicas – Universidade Federal do Rio Grande do Sul-UFRGS, Docente do Curso de Fisioterapia – Universidade de Santa Cruz do Sul-UNISC/ Santa Cruz do Sul/ Rio Grande do Sul/ Brasil.

    AUTOR CORRESPONDENTE

    Miriam Viviane Baron.

    Rua Anita Garibaldi 716. Bairro: Mont Serrat – Porto Alegre – Rio Grande do Sul. CEP: 90450000.

    E-mail: [email protected]

    Deixe um comentário