Você esta em:
0800 602 2828 | WhatsApp (41) 99900-5734
    03-ago-2015 às 13:31

    FATORES SÓCIO-DEMOGRÁFICOS DO CÂNCER DE COLO DE ÚTERO DE MULHERES TRATADAS COM RADIOTERAPIA NO MUNICÍPIO DE FLORIANÓPOLIS NO PERÍODO DE 1999 E 2006

    [addtoany]

    Estudo teve como objetivo descrever os fatores sócio-demográficos de mulheres com câncer de colo de útero em tratamento com radioterapia, num hospital de referência em Florianópolis.

    Socio-Demographic Factors Of Cervical Cancer (Cervix / Body) Of Women Treated With Radiotherapy In Florianópolis Between 1999 And 2006 Postural and prevalence analysis of nociceptive cases in dentistry students

    Joana Moreira dos Santos1, Fabiana Flores Sperandio2, Clarissa Medeiros da Luz3,
    Ariana Machado Toriy4 , Fernando Luiz Cardoso5

     

    RESUMO

    Objetivo: Estudo teve como objetivo descrever os fatores sócio-demográficos de mulheres com câncer de colo de útero em tratamento com radioterapia, num hospital de referência em Florianópolis. Método: Foi realizado o estudo de dados agregados de séries temporais, coletados nos registros e arquivos hospitalares no período entre janeiro de 1999 a dezembro de 2006. Para a análise dos resultados foi usada à estatística descritiva, comparações de médias (teste) e de variáveis categóricas (Teste X² e Fischer), a um nível de significância de p≤0,05. Resultados: Foram analisados 8.504 registros e incluídos 891 segundo os critérios aplicados. Os resultados obtidos apontam que as mulheres residiam na Grande Florianópolis (29%), no Oeste (27%) e  no Sul (26,3%). A faixa etária predominante foi a de 40 a 59 anos, eram casadas (56%) e trabalhavam em casa (75,4%). O câncer epidermóide de colo de útero, diagnosticado em 63,2% das pacientes. Os atendimentos foram realizados através do Sistema Único de Saúde (SUS) em 91,6% dos casos. Não houve relação do diagnóstico histopatológico com a atividade laboral. Conclusões: A neoplasia mais frequente foi o câncer epidermóide de colo de útero, diagnosticado e tratado em mulheres entre 40 a 59 anos, residentes na Grande Florianópolis , atendidas pelo SUS e casadas. A descrição destes fatores sócio-demográficos pode contribuir para a aplicação de ações preventivas à saúde da mulher no pós radioterapia de câncer de colo.

    Palavras-chave: Câncer do Colo do Útero, Radioterapia, Saúde da Mulher, Câncer.

    ABSTRACT

    This study aimed to describe the socio-demographic characteristics of women with cervical neck cancer treated with radiotherapy in a referral hospital in Florianopolis. Methods: We conducted the study aggregated time series data, collected records and files hospital between January 1999 and December 2006. For the analysis of the results was used for descriptive statistics, mean comparisons (test) and categorical variables (X ² test and Fischer), a significance level of p ≤ 0.05. Results: We analyzed 8504 records included 891 seconds and the criteria applied. The results indicate that women living in Florianópolis (29%), West (27%) and South (26.3%). The predominant age group was 40 to 59 years, were married (56%) and working at home (75.4%). The squamous cell cancer of the cervix, diagnosed in 63.2% of patients. The appointments were made through the Unified Health System (SUS) in 91.6% of cases. There was no relationship with the histopathologic diagnosis of labor activity. Conclusions: The most common neoplasm was squamous cell cancer of the cervix, diagnosed and treated in women between 40 and 59 years, residing in Greater Florianópolis, attended by SUS and married. The description of these socio-demographic factors can contribute to the implementation of preventive women’s health in post radiotherapy of cervical cancer.

    Keywords: Cervical Cancer, Radiation Therapy, Women’s Health, Cancer.

    SOBRE O AUTOR

    1.Fisioterapeuta, Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC), Florianópolis,
    Brasil. [email protected]
    2.Fisioterapeuta, Doutora em Engenharia de Produção e Sistemas pela Universidade
    Federal de Santa Catarina (UFSC), Docente do Departamento de Fisioterapia e do
    Programa de Pós-Graduação em Fisioterapia da Universidade do Estado de Santa
    Catarina (UDESC), Florianópolis, Brasil. [email protected]
    3.Fisioterapeuta, Doutora em Ciencias Médico-Sociales pela Universidad de Alcalá
    (UAH – Espanha), Docente do Departamento de Fisioterapia da Universidade do Estado
    de Santa Catarina (UDESC), Florianópolis, Brasil. [email protected]
    4.Fisioterapeuta, Mestranda do Programa de Pós-Graduação em Fisioterapia da
    Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC), Tecnóloga em Radiologia pelo
    Instituto Federal de Santa Catarina (IFSC), Florianópolis, Brasil. [email protected]
    5.Educador Físico, Doutor em Sexologia, Docente do Departamento de Ciências da Saúde
    e do Programa de Pós-Graduação em Ciência do Movimento Humano da Universidade
    do Estado de Santa Catarina (UDESC), Florianópolis, Brasil. [email protected]

    AUTOR PARA CORRESPONDÊNCIA

    Autor responsável: Ariana Machado Toriy. Laboratório de Saúde da Mulher.
    Endereço:Rua Pascoal Simone, 358 – Coqueiros – Florianópolis – SC, Brasil.
    CEP: 88080-350
    Telefone: (48) 3321- 8608 – FAX: (48) 3321-8607
    [email protected]

    Deixe um comentário