Volta para o Início
    16-out-2019 às 16:16

    EFEITO DA ESTIMULAÇÃO TRANSCRANIANA POR CORRENTE CONTÍNUA (ETCC) SOBRE A PRESSÃO INTRAVAGINAL E FORÇA MUSCULAR DE MULHERES

    RESUMO

    A Estimulação Transcraniana por Corrente Contínua (ETCC) é utilizada como ferramenta no ganho de força muscular quando associada a outras terapias. Porém o seu efeito sobre a musculatura do assoalho pélvico, ainda não foi mencionada. Objetivo: Avaliar o efeito da ETCC sobre a pressão intravaginal e força muscular de mulheres saudáveis. Metodologia: participaram do estudo 12 mulheres com idade entre 19 e 51 anos, sexualmente ativas e sem queixa de IU. A avaliação da pressão intravaginal e da força da musculatura dos adutores foi verificada antes e após a aplicação da ETCC. As voluntárias foram divididas em dois grupos: Grupo 1 (ETCC anódica associada ao exercício muscular do assoalho pélvico e grupo 2 (ETCC sham associada ao exercício muscular do assoalho pélvico). O eletrodo anodo foi posicionado sobre o córtex motor primário (M1) e o catodo sobre a região supraorbital. Com o intuito de comparar a ETCC anódica e o Sham foi utilizado o teste t. O nível de significância adotado foi de p ≤ 0,05. Resultados: Foi observado um aumento da pressão intravaginal no entanto, não foi encontrada diferença significativa no registro da força exercida pelos adutores após aplicação do ETCC. Conclusão: os resultados do presente estudo sugerem que a ETCC pode aumentar a força muscular intravaginal quando associado ao exercício muscular do assoalho pélvico. Porém sugerimos estudos com mais pacientes e com maior tempo de tratamento.

    Palavras-chave: ETCC. Força Muscular. Adutores. Assoalho Pélvico.

    ABSTRACT

    The anodal tDCS effect on muscle strength in the arms and legs is being reported by the references, but the anodal tDCS effect on deep muscles, such as the pelvic floor, has not been reported. Like this, the objective of this study was to investigate the effect of tDCS on intravaginal pressure and muscle strength in healthy women. Participated in the study 12 women with an average age of 27.83±8 years, height of 1.63±0.06 meters, body mass 65.83±7 Kg and Body Mass Index (BMI) 24.85±3. the tDCS applications were made on the cortex M1 with modalities: anodal tDCS and Sham tDCS. It used a perineometer to evaluate the strength of the pelvic floor muscles and dynamometer to assess the strength of the adductor muscles. The evaluation of the pressure and the force was recorded before and after application of tDCS. For the data comparison, before and after anodal tDCS, was taken the ANOVA Split Spot test. In order to compare the anodic tDCS and the Sham tDCS we used the t test. The level of significance adopted was p ≤ 0,05. It observed an increased intravaginal pressure of 7.72 cmH2O (before tDCS) to 16.00 cmH2O (after tDCS), soon it is statistically significant (p ≤ 0,05). However, there was no significant difference in the registry of the force exerted by the groin after application of tDCS (p ≤ 0,05). It is concluded that the application of tDCS, as studied, may be indicated as a treatment for patients with urinary incontinence.

    Key words: tDCS. Muscle Strength. Adductor Muscles. Pelvic Floor.

     

    Sobre o Autor

     

    Ângela Cristina Ledur1, Letícia de Sousa Andrade2, Isabella da Silva Almeida2, Yomara Lima Mota2

    1. UNINOVE, São Paulo, São Paulo, Brasil.
    2. UCB, Brasília, Distrito Federal, Brasil.

    Autor correspondente:

    Ângela Cristina Ledur

    Rua Hayden, 51, Apto 204, Vila Leopoldina, São Paulo-SP, Brasil.

    E-mail:[email protected].

     

     

    Deixe um comentário