08-maio-2012 às 16:38

    Capacidade Vital Indireta no Pós-Operatório de Cirurgia Abdominal

    [addtoany]

    Indirect vital capacity in post-operative abdominal

    Bruno Prata Martinez1, Marta Gomes Duarte2, Mansueto Gomes Neto3, Daniel Reis Santos3, Idiel de Araújo Barros3, Simone Vilas Farias3, Zaira Lima Pimentel3.

    Resumo

    A capacidade vital (CV) indireta através da contagem numerica de 1 a no mínimo 25 é utilizado na prática clínica de forma empírica, sendo associado com uma capacidade vital (CV) direta superior a 20 ml/kg. O estudo teve como objetivo avaliar o teste diagnóstico da CV de forma indireta através da contagem numérica de 1 a no mínimo 20 e a de forma direta via ventilômetro superior a 20 ml/kg, no pós-operatório de cirurgias abdominais em uma unidade de terapia intensiva. Trata-se de um estudo transversal numa população de 88 indivíduos com idade média de 54,0 ± 14,66 anos, no período entre agosto de 2007 a dezembro de 2008. Após a coleta dos dados calculou-se a sensibilidade, especificidade, valor preditivo positivo (VPP) e negativo (VPN) da forma indireta em relação à direta. A CV indireta obteve uma especificidade de 71,95 % e uma sensibilidade de 100 %, com um VPP de 20,6% e um VPN de 100%. A associação das medidas foi baixa (r<0,5) a partir da avaliação do coeficiente de correlação de Pearson, mesmo com a estratificação por idade, sexo e tempo de cirurgia. A CV indireta pode ser mais um parâmetro cinético-funcional respiratório simples e de baixo custo, utilizado na beira do leito no pós-operatório abdominal, para negar a presença de alteração funcional respiratória, identificada pela CV direta superior a 20 ml/kg. Entretanto quando inferior a 20, torna-se necessário a avaliação via ventilometria para uma melhor quantificação do impacto funcional e direcionamento do tratamento fisioterapêutico.

    Palavras-chaves: capacidade vital, avaliação, cirurgia, abdome e período pós-operatório.

    Abstract

    The vital capacity (VC) indirectly by counting numbers from 1 to at least 25 is used in clinical practice empirically, being associated with a vital capacity (VC) directly above 20 ml/kg. To evaluate the diagnostic test of CV indirectly by counting the number of a minimum of 20 and directly via spirometer than 20 ml/kg postoperative abdominal surgery in an intensive care unit. This is a cross-sectional study in a population of 88 subjects with a mean age of 54.0 ± 14.66 years in the period from August 2007 to December 2008. After collecting the data, we calculated the sensitivity, specificity, positive predictive value (PPV) and negative (NPV) of the indirect way in relation to direct. The indirect CV obtained a specificity of 71.95% and a sensitivity of 100% with a PPV of 20.6% and a NPV of 100%. The combination of measures was low (r <0.5) based on the evaluation of the coefficient of correlation, even with stratification by age, gender and time of surgery. The CV may be an indirect kinetic parameter-respiratory function, simple and low cost, used at the bedside on postoperative abdominal to deny the presence of altered respiratory function, identified by direct CV greater than 20 ml/kg . However, when less than 20, it is necessary to evaluate via respirometry to better quantify the functional impact and direction of physical therapy treatment.

    Key-words: vital capacity, evaluation, surgery, abdomen and postoperative period.

    Sobre os Autores

    Recebido: 10/2011
    Aceito: 03/2012
    Autor para correspondência:
    Bruno Prata Martinez
    Rua Rodolpho Coelho Cavalcanti, 162, Jardim de Armação, CEP: 41750166, Salvador-Bahia,Brasil.
    E-mail: [email protected]

    Deixe um comentário