28-jun-2010 às 10:52

    Avaliação da Qualidade de Vida de Portadores de Fibromialgia e o Impacto da Síndrome nas Atividades de Vida Diária

    [addtoany]

    Quality Of Life Assessment In of Patients With Fibromyalgia Syndrome And its Impact on Daily Living Activities


    Gabriela Natália Ferracini¹, Eder Rodrigues Fernandes¹,Lucas Augusto Pereira¹, Lívia Karina Ferreira Ventura¹, Cristina Vieira¹, Flávia¹, Mariana Valente²

    Resumo

    A Síndrome de fibromialgia (SFM) é uma afecção reumática caracterizada por dor músculoesquelética difusa crônica em 11 tender points. Afeta principalmente mulheres e esta associada a distúrbio do sono, fadiga, rigidez matinal, ansiedade e alterações de humor e comportamento. Este estudo teve por objetivo avaliar a qualidade de vida de portadores de SFM e o impacto da síndrome nas atividades de vida diária (AVDs). Participaram vinte indivíduos com SFM, sendo 14 mulheres e 6 homens. Foi aplicado o Questionário do Impacto da Fibromialgia (FIQ) e o questionário Medical Outcome Study Short-Form 36 Health Survey (SF-36). No FIQ a intensidade da dor foi intensa em 75% dos entrevistados, e durante a ultima semana apenas 5% sentiram-se bem todos os dias, 20% não sentiram bem em nenhum dia. A rigidez estava presente em 50% dos pacientes, 65% tiveram interferência nas habilidades de trabalho, 45% apontou a depressão como muito intensa e os outros sintomas como nervosismo e ansiedade foram qualificada por 85% como fator de muita tensão. No SF-36, todos os domínios apresentaram diminuição nos resultados: capacidade funcional (25%), limitações físico e emocional (75 e 50%), dor, percepção geral de saúde e vitalidade (40%), aspecto social (15%), saúde mental (10%), e impacto negativo nas atividades diárias e de trabalho (65%). Conclui-se que a SFM provoca um impacto negativo nas AVDs dos pacientes, pois 75% relataram a dor como muito severa e está associada com a diminuição da qualidade de vida em vários domínios.

    Palavras-chave: Fibromialgia, Qualidade de vida, Questionários

    Abstract

    The Fibromyalgia Syndrome (FMS) is a rheumatic disorder characterized by chronic widespread musculoskeletal pain in 11 tender points. It mainly affects women and is associated with sleep disturbance, fatigue, morning stiffness, anxiety and mood swings and behavior. This study aimed to evaluate the quality of life of patients with FMS and the impact of the syndrome in activities of daily living (ADLs). Participants included twenty patients with FMS, 14 women and 6 men. We applied the Fibromyalgia Impact Questionnaire (FIQ) and the Medical Outcomes Study Short-Form 36 Health Survey (SF-36). In the FIQ, pain intensity was severe in 75% of respondents, and in the last week just 5% felt well all day, 20% did not feel well at any day. The rigidity was present in 50% of patients, 65% had interference with job skills, 45% indicated depression as very intense and other symptoms such as nervousness and anxiety were described by 85% as much tension factor. SF-36, all areas showed a decrease in the results: physical functioning (25%), physical and emotional limitations (75 and 50%), pain, general health perception and vitality (40%), social aspect (15%) , mental health (10%), and negative impact on daily activities and work (65%). It is concluded that FMS has a negative impact on ADL of the patients, because 75% reported pain as very severe and is associated with decreased quality of life in several areas.

    Key words: Fibromyalgia, Quality of Life, Questionnaires

    Sobre os Autores

    1. Graduandos em Fisioterapia pela Universidade Paulista (UNIP) – São José do Rio Preto

    2. Fisioterapeuta, Supervisora do estágio de Fisioterapia Preventiva e Ergonomia da UNIP – São José do Rio Preto

    Recebido: 23/01/2010
    Aceito: 15/04/2010
    Autor para correspondência: Gabriela Natália Ferracini
    E-mail: [email protected]

    Deixe um comentário