28-jul-2017 às 15:09

    AVALIAÇÃO DA DOR EM UTI ADULTA NO BRASIL ATRAVÉS DA “BEHAVIORAL PAIN SCALE” (BPS): REVISÃO SISTEMÁTICA

    [addtoany]

    A dor é considerada o quinto sinal vital e é relatada como uma experiência pessoal e subjetiva causada por um dano real ou potencial ao tecido.

    Assessment of pain in Brazil adult icu through “behavioral pain scale” (bps): systematic review

    Andrea Queiroz Sierra1, Maria Ayrtes Ximenes Ponte Colaço2, Bárbara Martins Soares Cruz3

     

    RESUMO

    A dor do paciente criticamente enfermo ainda não é avaliada rotineiramente nas Unidades de Terapia Intensiva (UTI). Todos os profissionais de saúde que integram a equipe de uma UTI devem ser capazes de avaliar categoricamente a dor para tratá-la adequadamente. Esse sintoma tratado de forma ineficaz acarreta em alterações negativas da qualidade de vida, eleva os custos financeiros do hospital e do sistema de saúde e retarda a alta hospitalar. Muitas vezes, esses pacientes se encontram sedados, sob ventilação mecânica e sem capacidade de comunicação, o que dificulta uma avaliação eficaz da dor. Este estudo teve como objetivo fazer uma revisão bibliográfica dos trabalhos científicos publicados entre o período 2005-2015 sobre a avaliação da dor através do BPS em pacientes internados na UTI. A busca foi feita usando as bases de dados: Pubmed, Scielo, Lilacs e Bireme. No período de fevereiro a setembro de 2015. Foi possível observar que a avaliação da dor não faz parte da rotina da maioria das UTI’s, e que geralmente quem o faz é o enfermeiro ou o médico. Entendemos que a correta avaliação da dor leva a um tratamento adequado e humanizado. Ficando a sugestão para pesquisas que incluam o fisioterapeuta na rotina de avaliação da dor das UTI’s.

    Palavras-chaves: “Behavioral pain scale”, Unidade de Terapia Intensiva, adulto, dor.

     

    ABSTRACT

    The pain in critically ill patients is not routinely assessed in Intensive Care Units (ICU’s). All health professionals within the staff of the Intensive Care Unit (ICU) must be able to assess categorically pain to treat it properly. This treaty symptom ineffectively brings in negative changes in quality of life, increases the financial costs of hospital and health system and slows the hospital discharge. Often, these critically ill patients are sedated and mechanically ventilated, and not able to communicate what hinders the correct assessment of pain. The aim of this study is to do a literature review of the productions on the assessment of pain through BPS in ICU patients between 2005-2015. The search of the literature was performed using the following databases: Pubmed, Scielo, Lilacs e Bireme.It was observed that pain assessment is not part of the routine of the most of ICU, and, generally, who does this assessment is the nurse or the doctor. We understand the correct assessment takes the proper and humane treatment getting the suggestion for searches that include physical therapist in the routine assessment of pain in ICU
    Keywords: “Behavioral pain scale”, “Intensive Care Unit”, “adult”, “pain”.

    SOBRE OS AUTORES

    1. Fisioterapeuta da Prefeitura Municipal de Caucaia / UBS- Francisco Paulo Pontes / Fortaleza / Ceará / Brasil.
    2. Faculdade Inspirar Unidade Fortaleza / Ceará / Brasil.
    3. Faculdade Inspirar Unidade Fortaleza / Ceará / Brasil.

    Autor correspondente:

    Bárbara Martins Soares Cruz
    ALAMEDA DOS LÍRIOS, 378. QUADRA 22–
    BAIRRO PAPICU. CEP 60190-530
    [email protected]

     

    Deixe um comentário