Você esta em:
0800 602 2828 | WhatsApp (41) 99900-5734
    28-maio-2010 às 15:47

    Auto-postura – Contribuição para a melhora das Algias em Professores de Inglês

    [addtoany]

    Auto-posture – Contribution for the Improvement of English Teacher’s Pain


    Priscila Cabral Cavalcanti¹, Valéria Conceição Passos Carvalho², Simone Hande³


    Resumo

    O trabalho tem um papel importante na vida do homem, além de ser fonte financeira, eleva a auto-estima e a auto-realização. Porém, quando realizado sob condições inadequadas, pode ser nocivo, desencadear doenças e conseqüentemente levar à inatividade. O trabalho tem um papel importante na vida do homem, além de ser fonte financeira, eleva a auto-estima e a auto-realização. Porém, quando realizado sob condições inadequadas, pode ser nocivo, desencadear doenças e conseqüentemente levar à inatividade. Como prevenção de lesões no ambiente de trabalho, destaca-se o alongamento muscular como a forma mais utilizada e difundida na literatura. O presente estudo pretendeu avaliar a eficácia da técnica da auto-postura na melhora das algias em professores de inglês. Estudo do tipo quase-experimental, realizado no período de março a maio de 2009, com 27 professores de um centro para estudos da língua inglesa, divididos em dois grupos, o intervenção (GI) que participou de um protocolo de auto-posturas e o controle (GC) que não realizou o programa. A maior parte dos voluntários era do gênero feminino, com faixa etária entre 30-40 anos de idade, nível de escolaridade superior e com carga horária de trabalho acima de 20 horas semanais. Os grupos foram analisados em relação à quantidade de desconforto corporal e intensidade da dor, antes e após a intervenção, através do mapa do desconforto e da escala analógica visual (EVA), respectivamente. Foi observado que não houve relevância estatística significante em relação à redução dos desconfortos no GI. Entretanto, observou-se uma redução significativa de 5,68 para 4,39 (p-valor < 0,05) da intensidade da dor entre o GI. O alongamento muscular global, através da auto-postura mostrou ser eficaz na redução da intensidade da dor dos professores submetidos à intervenção.

    Palavras-chave: Saúde do trabalhador. Auto-postura. Professores.

    Abstract

    Work has an important roll in men’s life, it’s the source of your maintenance and raises your self confidence. But, when done in inadequate conditions, it may be harmful to health, resulting in sickness and inactivity. To prevent injuries at work, muscular streeching is the most used and diffused in literature. The present study evaluated the effectiveness of the autoposture technique to improve English teacher’s pain. Quasiexperimental study, held between March and May 2009, with 27 teachers from an English Language Center, divided in two groups, intervention group (IG), that took part on the autoposture protocol and the control group (CG) that didn´t take part in the program. Most of the volunteers were females, between 30-40 years old, university graduates and more than 20 hours of work per week. The groups were analyzed about discomfort and level of pain, before and after intervention, with the discomfort map and analogical visual scale (AVS). It was
    observed that there was no statistic significance about reduction of discomforts. Although, it was observed a significant reduction from 5,68 to 4,39 (p-value < 0,05) on pain intensity on IG. Global
    muscular stretching, with auto-posture, showed effectiveness on reducing intensity of pain on teachers that took part on intervention.

    Key Words: Occupational health. Auto-posture. Teachers.

    Sobre os Autores

    1. Acadêmica do curso de fisioterapia da Universidade Católica de Pernambuco.

    2. Profª Ms. em Saúde Coletiva e Doutoranda em Neurociências e Ciências do comportamento.

    3. Acadêmica do curso de fisioterapia da Universidade Católica de Pernambuco.

    Recebido: 28/12/2009
    Aceito: 21/01/2010
    Autor para correspondência: Priscila Cabral Cavalcanti
    E-mail: [email protected]

    Deixe um comentário