Você esta em:
0800 602 2828 | WhatsApp (41) 99900-5734
    03-dez-2018 às 17:13

    ASSOCIAÇÃO ENTRE ATIVIDADE MUSCULAR INSPIRATÓRIA E CAPACIDADE SUBMÁXIMA DE EXERCÍCIO NA DPOC

    [addtoany]
    A doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC) provoca aumento do trabalho muscular inspiratório, sendo uma consequência o recrutamento da musculatura acessória
    da inspiração, onde o esternocleidomastóideio (ECM) é o principal músculo recrutado para essa ação.

    Association between inspiratory muscle activity and submaximal capacity of exercise in COPD

    Angélica Figueiró Olivero1, Marina Luisa Stein2, Isabella Martins de Albuquerque3, Murilo Rezende Oliveira4, Dulciane Nunes Paiva5, Dannuey Machado Cardoso6

     

    RESUMO

    Introdução: A doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC) provoca aumento do trabalho muscular inspiratório, sendo uma consequência o recrutamento da musculatura acessória da inspiração, onde o esternocleidomastóideio (ECM) é o principal músculo recrutado para essa ação. Objetivo: Avaliar a associação entre a atividade muscular inspiratória e a capacidade funcional submáxima de portadores de DPOC. Métodos: Estudo transversal composto por participantes de Programa de
    Reabilitação Pulmonar (Grupo Reabilitação – GR, n=10) e não reabilitados (Grupo Controle – GC, n=10). Foram aferidos os sinais vitais (PAS, PAD, FC e SpO2), função pulmonar (exame espirométrico), força muscular respiratória (manovacuômetro digital), a capacidade funcional (Teste do Degrau de 3 Minutos) e atividade eletromiográfica do músculo esternocleidomastóideo. Resultados: Houve melhor desempenho do GR no TD3M (p=0,002) e menor ativação do músculo ECM (p=0,013) em relação ao GC. Constatada ainda associação inversa entre o TD3M e a ativação do ECM (r= -0,506; p=0,023). Conclusão: Portadores de DPOC participantes de PRP apresentaram redução da atividade do ECM, estando associada a maior capacidade funcional.

    Palavras-chave: Eletromiografia, Músculos respiratórios, Doença pulmonar obstrutiva crônica, Reabilitação.

    ABSTRACT

    Introduction: Chronic obstructive pulmonary disease (COPD) causes an increase in inspiratory muscle work, a consequence of which is recruitment of the accessory muscle of inspiration, where the sternocleidomastoid (SCM) is main muscle recruited for this action. Objective: To evaluate association between inspiratory muscle activity and submaximal functional capacity of COPD patients. Method: Cross-sectional study composed of participants of the Pulmonary Rehabilitation Program (PRP) (Rehabilitation Group – RG, n= 10) and non-rehabilitated (Control Group – CG, n= 10). Vital signs (SBP, PAD, FC and SpO2), pulmonary function (spirometric examination), respiratory muscle strength (digital manovacuometer), functional capacity (3 minute Step Test) and electromyographic activity of the sternocleidomastoid muscle were measured. Results: There was better performance of the RG in 3MST (p= 0.002), lower activation of the SCM muscle (p= 0.013) in relation to the CG. We also found an inverse association between 3MST and SCM activation (r= -0.506; p= 0.023). Conclusion: COPD patients with PRP presented decreased SCM activity, being associated with greater functional capacity.

    Keywords: Electromyography, Respiratory Muscles, Pulmonary Disease Chronic Obstructive, Rehabilitation.

     

    SOBRE OS AUTORES

    1 Fisioterapeuta pela Universidade de Santa Cruz do Sul (UNISC). Programa de Residência Integrada Multiprofissional em Saúde, Hospital de Pronto Socorro de Porto Alegre, Porto Alegre – RS, Brasil. Email: [email protected]

    2 Fisioterapeuta pela Universidade de Santa Cruz do Sul (UNISC), Santa Cruz do Sul-RS, Brasil. Email: [email protected]

    3 Doutora em Ciências Médicas pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).Departamento de Fisioterapia e Reabilitação, Programa de Pós-Graduação em Reabilitação Funcional, Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), Santa Maria – RS, Brasil. Email:[email protected]

    4 Mestrando em Reabilitação Funcional pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), Santa Maria – RS, Brasil. Fisioterapeuta pela Universidade de Santa Cruz do Sul (UNISC). Email: [email protected]

    5 Doutora em Ciências Médicas pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Departamento de Educação Física e Saúde, Programa de Pós-Graduação
    em Promoção em Saúde, Universidade de Santa Cruz do Sul (UNISC), Santa Cruz do Sul – RS, Brasil. Email: [email protected]

    6 Mestre em Ciências Médicas pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Departamento de Educação Física e Saúde, Universidade de Sant Santa Cruz do Sul (UNISC). Programa de Pós-Graduação em Ciências Pneumológicas, Universidade de Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Santa Cruz do Sul – RS, Brasil. Email:
    [email protected]

    Autor correspondente:

    Murilo Rezende Oliveira
    Email: [email protected]
    Gustavo Peixoto 2588
    Noêmia – Cachoeira do Sul – RS

    Deixe um comentário