13-mar-2013 às 09:55

    ANÁLISE ENTRE O TEMPO E NÍVEL DE SEDAÇÃO COM O PROCESSO DE DESMAME VENTILATÓRIO EM PACIENTES PORTADORES DE TCE GRAVE E MODERADO.

    [addtoany]

    Analysis between time and level of sedation with the process weaning, in patients with severe head trauma and moderate

     
    Eduardo Gomes de Sousa Neto¹, Ricardo Moraes¹, Francielle Costa², Eduardo Eberhardt³, Ana Paula Oliveira Rodrigues4, Esperidião Elias Aquim5.


    O ambiente da unidade de terapia intensiva e sua hostilidade proporciona ao paciente uma gama de estímulos, além da necessidade muitas vezes de ventilação mecânica e de uso de drogas que levam o paciente ao coma, induzido.


    Resumo

    O ambiente da unidade de terapia intensiva e sua hostilidade proporciona ao paciente uma gama de estímulos, além da necessidade muitas vezes de ventilação mecânica e de uso de drogas que levam o paciente ao coma, induzido. A necessidade da sedação leva ao intrigante questionamento sobre os males causados ao paciente, como a imobilização, maior tempo em ventilação mecânica, predispondo este indivíduo às afecções devido ao uso por tempo prolongado das entidades supracitadas. Este trabalho teve como objetivo analisar o tempo de sedação e o processo de desmame em pacientes portadores de traumatismo cranioencefálico grave ou moderado, em ventilação mecânica nas unidades de terapia intensiva. Foi utilizado um protocolo com dados do paciente, assinalando o tipo de sedação, Ramsay e o escore de sedação de Richmond, às 8 horas da manhã e às 20 horas, avaliando ao fim das coletas o tempo em que o paciente se manteve em ventilação mecânica, relacionando com o tempo de sedação, ambos em horas. As variáveis apresentaram pouca ou nenhuma correlação, sendo 0,104 para comparação do tempo de sedação com a escala de Ramsay, 0,205 escore de  de sedação de Richmond, 0,188 para o tempo de sedação. O nível de sedação imposto ao paciente portador de traumatismo cranioencefálico grave e moderado não tem correlação com o tempo de desmame ventilatório, e o tempo de sedação também não apresentaram correlação direta com o tempo de desmame.

    Abstract

    The environment of the intensive care unit and their hostility to the patient provides a range of stimuli, often beyond the need for mechanical ventilation and use of drugs that lead patients to coma induced. The need for sedation leads us to questions about the harm caused to the patient, such as immobilization, longer time on mechanical ventilation predisposes that individual to diseases due to the extended use of the above mentioned entities. This study aimed to analyze the time of weaning and sedation in patients with moderate or severe brain injury, mechanical ventilation in intensive care units. A protocol was used with patient data, indicating the type of sedation and Ramsay and sedation score Richmond at 8 am and at 20 hours, assessing the end of the sampling time in which the patient was maintained on mechanical ventilation with time relating sedation, both in hours. The variables showed little or no correlation, and 0.104 for time comparison sedation with Ramsay Scale, 0.205 sedation score Richmond, 0.188 for the time of sedation. The level of tax sedation to patients with moderate and severe traumatic brain injury does not correlate with the time of weaning and sedation duration also showed no direct correlation with the time of weaning.

    Sobre o Autor:

    – Fisioterapeuta especializando em Urgência e Emergência da Faculdade Inspirar

    2  -Fisioterapeuta Especializanda em Fisioterapia em Terapia Intensiva

    3 – Fisioterapeuta Especialista em Fisioterapia em Terapia Intensiva pela Cesumar- CEPETI

    4 – Mestre em Biologia Molecular Pela Universidade Federal do Paraná

    5 – Doutor em Fisioterapia pela Universidade de Buenos Aires

     

    Recebido: 12/2012
    Aceito:03/2012
    Autor para correspondência:

    Eduardo Gomes de Sousa Neto

    Rua Virginia Dalabona, nº 422 – CEP: 82310-390
    Bairro Orleans, Curitiba – PR – Brasil
    E-mail: [email protected]

    Deixe um comentário