16-jan-2014 às 08:43

    ANÁLISE COMPARATIVA DO RISCO DE QUEDAS EM IDOSAS DIABÉTICAS E NÃO DIABÉTICAS DE PARNAÍBA – PI

    [addtoany]

    Comparative analysis of risk to fall in old people diabetic and non diabetic from Parnaíba – PI

     

    Jefferson Carlos Araujo Silva 1,Luan Nascimento da Silva 1, Dandara Beatriz Costa Gomes 1, Kayan Pereira Linhares 1, Luiza Cerqueira Couto 2, Ana Karine de Figueiredo Moreira 3

     

    O risco queda em idosos é de suma importância, quando acrescidos do diagnóstico de Diabetes Mellitus (DM) a condição se agrava tornando-se importante comparar o risco ao evento queda de idosas diabéticas com não diabéticas.

     

    RESUMO

    O risco queda em idosos é de suma importância, quando acrescidos do diagnóstico de Diabetes Mellitus (DM) a condição se agrava tornando-se importante comparar o risco ao evento queda de idosas diabéticas com não diabéticas. Caracterizou-se por um estudo transversal, quantitativo e randomizado. 34 idosas realizaram o teste Timed Up and Go (TUG) para avaliar a propensão à quedas através de sua mobilidade funcional. As idosas foram divididas em dois grupos, com diagnóstico de DM, integrando o GD, e sem diagnóstico de diabetes (GND). As variáveis analisadas foram tempo de execução do teste, número de passos por segundo e média de passos dados durante execução do TUG. Os dados foram analisados no software Graph pad prism (5.0), nível de significância p < 0,05. A média de idade no GD foi de 73 anos (± 6,77), enquanto no GND a média de idade correspondeu a 74,5 anos (± 6,89). O tempo de execução do teste foi maior no GD (16,62s para o GD e 13, 11s para o GND) com diferença estatisticamente significante (p = 0,0072). O GD executou 1, 093 ± 0,04967 passos/ segundo durante o teste, e o GND produziu 1,240 ± 0,04296 passos, p=0,0316. O GD atingiu uma média de 17,91 ± 0,5410 passos, já GND alcançou 15,50 ± 0,5269 média de passos, com p=0,0031. Quedas em indivíduos diabéticos geram impacto e incapacidades, além de ônus ao sistema de saúde. Os diabéticos apresentaram maior propensão a quedas, sugerindo a necessidade de intermediar atividades para retardo e progressão dos comprometimentos do DM.

     

    Palavras Chaves: queda, idoso, diabetes, mobilidade.

     

    ABSTRACT

    The risk of falls among old people is an important issue. This condition is aggravated when they are diagnosed with Diabetes mellitus (DM). This is why it is important to establish a comparison between old people with DM and without DM. It was done a transversal, quantitative and randomized study. Thirty-four old woman were subjected to the Timed Up and Go test (TUG) than to analyzed the tendency to fall through their functional mobility. They were divided into two groups: those who were diagnosed with DM (GD) and those who were not (GND). The variables analyzed were time of execution, number of steps per second and average of steps performed during the test. The data were inputted into the software Graph pad prism (5.0), significance level p < 0,05. The average age was 73±6,77 for the GD and 74,5±6,89 for the GND. The time of test execution was greater for the GD (16,62s for the GD and 13,11s for the GND), with a difference statistically significant (p = 0,0072). The GD performed 1,093±0,04967 steps per second during the test, and the GND performed 1,240±0,04296, p = 0,0316. The GD reached an average of 17,91±0,5410 steps, and the GND performed 15,50±0,5269 steps, p = 0,0031. Falls of diabetics are highly dangerous and can lead to an incapability and bring a burden to the health system. Diabetics present a greater tendency to fall, which suggests the need to create programs to retard effects of DM.


    Key Words: fall, old people, diabetes, mobility.

    Recebido:06/2013
    Aceito: 10/2013

    Sobre o autor:

    1. Fisioterapeuta formando pela Universidade Federal do Piauí (UFPI), campus Parnaíba, Parnaíba – PI, Brasil.
    2. Acadêmico do curso de fisioterapia UFPI, campus Parnaíba, Parnaíba – PI, Brasil.
    3. MsC. em Saúde Pública, Professora do departamento de fisioterapia UFPI, campus Parnaíba, Parnaíba – PI, Brasil.

    Autor para correspondência:

    Jefferson Carlos Araujo Silva
    Rua Desembargador Frederico Pires, 487 / Santa Luzia
    Cocal – PI / 64235-000
    Email: [email protected]

    Deixe um comentário