ABORDAGEM BIOPSICOSSOCIAL DA DOR EM SAÚDE

240x112

A oficina em dor traz uma nova perspectiva enquanto as dores musculoesqueléticas não oncológicas com ênfase na dor lombar crônica inespecífica (DLCI), que é um problema de saúde pública onde existem fortes evidências de que está associada a uma complexa interação entre fatores BIO (patoanatômico) PSICO (psicológicas) SOCIAL (sociais). Porém, a maior parte das estratégias de tratamento para a dor lombar crônica inespecífica ainda são baseadas no modelo biomédico, ou seja, estrutural-anatômico-mecânico. A abordagem biopsicossocial em saúde, proposta por Engel (1977), é um modelo que aborda aspectos multidimensionais da dor que são potencialmente modificáveis tais como comportamentos cognitivos provocativos de dor, movimento e de estilo de vida.

Disponível nas Unidades

Clique sobre a cidade para obter mais informações sobre o curso.