18-set-2019 às 10:14

    FISIOTERAPIA NO CÂNCER PEDIÁTRICO

    Princípios básicos em oncologia pediátrica. Abordar os diferentes tipos de neoplasias na infância, suas especificidades e o tratamento indicado para cada caso. Assistência fisioterapêutica à criança com câncer e distúrbios metabólicos. Avaliar o comprometimento cinético-funcional de pacientes oncológicos infanto-juvenil. Utilizar recursos fisioterapêuticos no tratamento oncológico pediátrico, apresentando suas indicações, contra-indicações e precauções. Propiciar a prática fisioterapêutica nas disfunções oncológicas pós tratamento: cirúrgico, quimioterápico, radioterápico até cuidados paliativos.

    Deixe um comentário

      18-set-2019 às 10:14

      FISIOTERAPIA NO CÂNCER DE MAMA E LINFEDEMA

      Avaliação, diagnóstico funcional, métodos, técnicas e agentes fisioterapêuticos na atenção à saúde em oncologia mamária, nos diversos ambientes de atuação.

      Deixe um comentário

        18-set-2019 às 10:13

        EXERCÍCIOS FÍSICOS EM ONCOLOGIA

        No presente curso, convidamos todos a um debate sobre a biologia do câncer, quais são as “novas armas” terapêuticas e, ainda, como elas podem interferir na qualidade funcional e capacidade física do paciente. Sob esse aspecto, nosso principal intuito será debater sobre a prescrição de exercícios físicos em oncologia bem como avaliar seus riscos e benefícios e, a partir dessas valiosas informações, tomar decisões a respeito de quando iniciar a prescrição e quando finalizá-las, sempre primando pela segurança e qualidade de vida do paciente oncológico. A missão do Profissional de Educação Física, como profissional de saúde, vai muito além de orientar os fatores de risco para a doença. A evolução das terapias farmacológicas, cirurgia, radioterapia, terapia hormonal alvo e imunoterapia tem aumentado a sobrevida desses pacientes, no entanto, tendem a apresentar sérios comprometimentos da capacidade funcional, tais como a fadiga, redução da massa magra pela inatividade ou pela toxicidade ao tratamento, obesidade cardiotoxicidade, e, em alguns casos, a caquexia e a sarcopenia associada ao câncer, fatores que demandarão intenso suporte desses profissionais.

        Deixe um comentário